Domingo, 14 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Municípios

Agentes indígenas capacitados pela Funasa


Capacitados pela Coordenação Regional da Funasa de Rondônia (Core-RO), 105 agentes indígenas de saneamento (Aisan) contratados pela Funasa estão desenvolvendo ações em saúde, nas suas aldeias.

Estes agentes trabalham para melhorar a qualidade de vida nas aldeias, identificando e solucionando problemas relacionados a doenças causadas pela falta de saneamento básico. Eles atuam em parceria com os profissionais de saúde da Core-RO.

Os Aisans desempenham nas aldeias, atividades como: operação dos sistemas de abastecimento de água, utilizada na higiene e consumo; manutenção dos sistemas de esgoto; orientação do uso dos módulos sanitários individuais; levantamentos cadastrais; ações de educação em saúde e ambiental, entre outras.

Para se tornar um Aisan o indígena deve ser escolhido pela comunidade e capacitado pela Funasa. O curso tem carga horária de 280 horas divididas entre sala de aula, atividades práticas e visitas a instituições que desenvolvem atividades relacionadas ao saneamento ambiental.

Segundo o coordenador do curso de formação do Aisan, Carlos Maurício Dal Ponte, a previsão é que em julho deste ano, novas turmas devem iniciar a formação. Os agentes já capacitados estão atuando nas aldeias localizadas nos municípios de Alta floresta, Aripuanã, Cacoal, Comodoro, Chupinguaia, Guajará-Mirim, Humaitá, Jarú, Ji-Paraná, Juina, Porto Velho e Vilhena.

A Funasa atende atualmente

A Coordenação Regional da Funasa de Rondônia presta atendimento de saúde a uma população de 13.662 índios, distribuídos em 244 aldeias localizadas em Rondônia, no sul do Amazonas e no norte do Mato Grosso. A estrutura de atendimento é composta de dois Distritos Sanitário Especial Indígena (Porto Velho e Cacoal), nove Pólos Base (Alta Floresta, Guajará-Mirim, Ji-Paraná, Humaitá, Jaru, Cacoal, Vilhena, Juína e Aripuanã) e oito Casas de Apoio a Saúde do Índio (Cacoal, Vilhena, Aripuanã, Juína, Ji-Paraná, Guajrá-Mirim, Porto Velho e Humaitá).

Fonte: Júlio Aires
 

Gente de OpiniãoDomingo, 14 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Obras do novo terminal avançam na em Porto Velho

Obras do novo terminal avançam na em Porto Velho

De quatro a seis meses é a estimativa do tempo que falta para a nova rodoviária, a mais esperada obra de Porto Velho a ser entregue à população. O anú

Implantação de sistemas de controle e busca de medicamentos mudou a realidade da farmácia de Porto Velho

Implantação de sistemas de controle e busca de medicamentos mudou a realidade da farmácia de Porto Velho

Os investimentos empregados pela Prefeitura de Porto Velho proporcionaram para a população avanços e melhorias em diversas áreas da saúde, e uma delas

Gente de Opinião Domingo, 14 de abril de 2024 | Porto Velho (RO)