Porto Velho (RO) segunda-feira, 23 de maio de 2022
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Sul-africanos celebram Dia da Reconciliação



Danilo Macedo
Enviado especial à Áfica do Sul

Pretória - Um dia depois do enterro de Nelson Mandela, a África do Sul comemorou o Dia da Reconciliação - data que é celebrada  o fim da segregação racial e a união entre os povos do país. Em Pretória, capital executiva, uma estátua em bronze do principal símbolo dessa reconciliação, com 9 metros de altura foi inaugurada no jardim do Palácio Union Buildings, sede do governo, que hoje (16) completou 100 anos.

O presidente Jacob Zuma disse que a estátua, de braços abertos, representa Mandela indo ao encontro da nação para abraçá-la e dizendo "vamos juntos". O tema da festa este ano foi Construção da Nação, Coesão Social e Reconciliação, caminhando para os 20 anos, a serem completados no primeiro semestre do ano que entra, de liberdade e democracia.

Em 1994, após quase cinco décadas do regime de segregação racial do apartheid, os negros puderam votar pela primeira vez. Na ocasião eles elegeram Nelson Mandela, que havia saído da prisão em 1990, após 27 anos recluso por lutar pela igualdade.

Milhares de pessoas participaram do evento, que também teve a presença do ex-presidente Thabo Mbeki, de Mandla Mandela, neto do ícone da luta contra o apartheid, que acompanhou o corpo do avô durante os dez dias de funeral, e de outras autoridades locais. Também houve desfile militar e caças da força aérea passando sobre o palácio.

Para tirar o tecido preto que o encobria e mostrar o novo monumento ao mundo, foi necessária mais de uma tentativa. Bem-humorado, o apresentador da cerimônia disse que nem sempre a tecnologia funcionava e teria de ser colocado em prática o plano B. Depois de alguns minutos, enfim, o véu foi retirado e todos puderam conhecer o novo símbolo da cidade, a maior estátua de Mandela entre todas as que o homenageiam pela África do Sul e pelo mundo.

Mais Sobre Mundo - Internacional

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Ômicron deve infectar mais da metade da Europa em 6 a 8 meses, segundo a OMS

Mais da metade da população europeia deve ser infectada pela variante Ômicron do coronavírus nas próximas seis a oito semanas, disse nesta terça-fei

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

MSF encontra 10 mortos em barco de madeira à deriva no Mediterrâneo

Em 16 de novembro, durante uma difícil operação de busca e resgate a menos de 30 milhas náuticas da costa da Líbia no Mediterrâneo Central, a equipe

Com avanço nas Américas, Delta é "altamente preocupante", diz Organização Pan-Americana de Saúde

Com avanço nas Américas, Delta é "altamente preocupante", diz Organização Pan-Americana de Saúde

A variante Delta do novo coronavírus é "altamente preocupante", à medida que a mutação tem se espalhado para quase 20 países nas Américas, disseram