Porto Velho (RO) domingo, 5 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Presidente da Síria acusa estrangeiros de incitarem violência


Renata Giraldi*
Agência Brasil

Brasília – O presidente sírio, Bashar Al Assad, disse hoje (1º) que há agentes internos que ajudam "inimigos estrangeiros a desestabilizar o país". Desde março de 2011, oposicionistas ao governo insistem na renúncia de Assad em defesa de mais liberdade política e do fim das violações de direitos humanos. A estimativa de organizações não governamentais é que mais de 19 mil pessoas tenham morrido na região devido à intensa onda de violência que vai completar 17 meses.

"As Forças Armadas travam uma batalha heroica e crucial, da qual depende o destino do nosso povo e da nossa nação, porque o inimigo está hoje entre nós, utilizando agentes internos como meio para desestabilizar a pátria, a segurança dos cidadãos e explorando os nossos recursos econômicos e científicos", disse Assad.

Ele discursou durante a revista do Exército, no 67º aniversário das Forças Armadas. Assad disse ainda que as Forças Armadas são o "escudo da pátria" contra "conspirações de bandos de criminosos e terroristas". “O Exército é motivo de orgulho e um defensor das causas justas”, sintetizou.

Segundo o presidente, o povo sírio provou não se deixa "domar" facilmente pelos "enredos" estrangeiros. "Quiseram confiscar do povo a decisão, mas foram surpreendidos por um povo orgulhoso que desafia seus planos”, ressaltou ele.

*Com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa // Edição: Juliana Andrade
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia