Porto Velho (RO) quinta-feira, 2 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Oposição boliviana vai ao Acre vistoriar avião venezuelano


Líderes da oposição dizem que avião venezuelano serviria para fornecer armas a partidários de Evo   


O avião da Força Aérea Venezuelana que ontem fez um pouso de emergência em Rio Branco, após diversas tentativas frustradas de aterrissagem em território boliviano, pode ter sido enviado por Hugo Chaves para armar os partidários do Presidente Evo Morales.

Segundo o Presidente do Comitê Cívico de Riberalta, Mario Aguilera, o avião ficou retido por mais de uma hora no aeroporto da cidade e foi apedrejado por mais de 10 mil pessoas que se encontravam no aeroporto, o que acabou obrigando a tripulação a decolar com destino a Trinidad.

Políticos de Trinidad, ligadas à oposição, impediram o pouso. Diversas autoridades do departamento chegaram a ir até o aeroporto para evitar a aterrissagem. O Prefeito da Cidade, Clemente Cárdenas, queria saber que tipo de carga o avião venezuelano estava transportando. 

"A partir de agora, nenhum avião, seja da Venezuela, seja de onde seja vai entrar sem que o povo, a imprensa e as autoridades saibam", disse uma alta autoridade departamental de Beni.

Cárdenas destacou que os Benianos são democratas e pacíficos e não ignorantes para receber ajuda. "A única ajuda que queremos é o respeito à Constituição e às Leis e não nos deixaremos atropelar", afirmou.

Já o Senador de Pando, Roger Pinto, do partido, PODEMOS, disse que "o avião Hércules  da "Fuerza Aérea Venezolana" que aterrizou na pista de Riberalta e foi rechaçado pelos moradores do lugar, aterrizou em Beni ao meio dia de ontem, supostamente para reabastecer e continuar o vôo com destino ignorado". A população teria  cercado a aeronave afirmando que a mesma trazia efetivos militares e armas para partidários de Evo Morales. 

Roger Pinto afirmou também que a população, revoltada, deteve um dos tripulantes da aeronave e este por pouco não foi linchado, o que só não ocorreu devido a intervenção da polícia local. Segundo informações, este militar encontra-se preso para investigação.

Segundo o Senador do PODEMOS, o avião teria sido interceptado pela Força Aérea Brasileira que obrigou o pouso da aeronave em Rio Branco. Esta versão contradiz a  tese de que o avião teria pousado em Rio Branco por opção própria. Há informações de que o vôo, apesar da aeronave ser militar, seria clandestino.

O senador disse que o trânsito de aviões venezuelanos na região de Riberalta, El Alto, El Chapare, Trinidad, são bastante comuns. "Estes aviões transitam na região há muito tempo e pousa na maioria das vezes sem a permissão devida.

O Chefe Nacional do Podemos, Jorge Quiroga, em pronunciamento à imprensa boliviana disse que "as constantes investidas de Hugo Chaves na Bolívia fere a soberania da região". Ele pede que o caso seja investigado. "Um Venezuelano foi detido e entregue à polícia da Morales. Esperamos que eles investiguem este senhor", disse Quiroga.

As autoridades ligadas a Evo Morales, na tentativa de justificar, disseram que o avião transportava técnicos ligados a questões ambientais e que as paradas foram para reabastecimento.

Uma equipe de deputados do Podemos, promete vir a Rio Branco para pressionar o governo brasileiro a informar o conteúdo transportado pela aeronave venezuelana. "Queremos que a aduana brasileira abra as caixas para que possamos ver o conteúdo", disseram.

Fonte: Edinei Muniz – Da redação  ac24horas
Com informações de El deber e La Razón

 
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia