Porto Velho (RO) segunda-feira, 30 de março de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Governo da Colômbia e as Farc retomam negociações dia 15


Renata Giraldi*
Agência Brasil

Brasília – As negociações entre o governo colombiano e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) serão retomadas no próximo dia 15, em Oslo, na Noruega. A reunião, que estava marcada inicialmente para o dia 8, foi adiada por uma semana.

Em comunicado, as Farc informaram sobre a mudança. As negociações são mediadas pelas autoridades de Cuba, da Venezuela e do Chile, além da Noruega.

“Os trabalhos à mesa das negociações terão início em 15 de outubro e um anúncio público será feito no dia 17 na cidade de Oslo, na Noruega”, diz o comunicado. As conversas se destinam a buscar um acordo de paz que encerre cerca de meio século de conflitos armados. É a quarta tentativa de diálogo entre o governo e os guerrilheiros.

Pelas negociações, o governo e o comando das Farc se comprometem a cumprir sete pontos, como a reintegração dos guerrilheiros à vida civil, o desenvolvimento rural, as garantias de participação da oposição, o fim do conflito armado, o combate ao narcotráfico, a segurança aos direitos das vítimas e a realização de julgamentos dos envolvidos em assassinatos, sequestros e torturas.

Ontem (1º), o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, fez uma declaração pública informando que está com câncer na próstata e que será operado amanhã (3) para a retirada do tumor, classificado por ele como “pequeno e não agressivo”. A cirurgia será feita em Bogotá.
 

*Com informações da agência pública de notícias de Portugal, Lusa // Edição: Lílian Beraldo
 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia