Porto Velho (RO) quarta-feira, 8 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Mundo - Internacional

Bolívia apela a Haia para garantir saída para o mar



Renata Giraldi*
Agência Brasil


Brasília – A Bolívia e o Chile se enfrentarão na Corte Internacional de Justiça, em Haia, na Holanda. O governo do presidente boliviano, Evo Morales, apelou à Corte como terceiro envolvido na disputa sobre as águas territoriais do Peru com o Chile. Os bolivianos pedem a revisão da delimitação marítima. A Bolívia não tem saída para o mar.

Desde 1879, a Bolívia reivindica o direito de ter acesso ao mar. Depois de uma disputa com o Chile, os bolivianos perderam cerca de 400 quilômetros de costa e não dispõem de litoral. Em 1976, os dois países romperam relações depois de mais um acordo fracassado. No ano passado, os presidentes Morales e do Chile, Sebastián Piñera, criaram uma comissão para analisar o tema.

A ação em Haia foi encaminhada por uma delegação boliviana chefiada pelo embaixador Ruben Saavedra Soto. No texto, o governo Morales lembra que a disputa entre Peru e Chile envolve uma área de 100 mil quilômetros quadrados. Segundo os peruanos, a área deve ser usada para a pesca, enquanto os chilenos dizem que isso deve ser definido em acordo de fronteira.

Para Morales, o assunto envolve diretamente a Bolívia porque a área debatida é a mesma que os bolivianos reivindicam desde 1879. O texto faz uma série de referências históricas e encerra a argumentação informando que há cinco anos bolivianos e chilenos buscam um acordo, registrando avanços modestos, segundo especialistas da Bolívia.

 

Mais Sobre Mundo - Internacional

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisa mostra características de pessoas infiéis

Pesquisadores de universidades americanas sugerem que os potenciais infiéis têm um perfil: Apresentam níveis educacionais e financeiros acima da méd

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

O minério Niobium da Amazônia brasileira desperta cobiça internacional por ser estratégico para as indústrias

Quem pensa que o presidente francês Emmanuel Macron foi o primeiro presidente de uma potência europeia a questionar a soberania brasileira sobre a 

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Suicídio - OMS alerta para adoção de estratégias de prevenção

Dos 183 países integrantes da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 38 pesquisados pelo organismo, entre eles o Brasil, contam com uma estratégia