Porto Velho (RO) quarta-feira, 19 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

RONDÔNIA TEVE 38 MUNICÍPIOS ATINGIDOS POR VENDAVAL



A maior tempestade em conjunto já registrada em Rondônia provocou uma cadeia de estragos por onde passou. Escolas foram destelhadas, torres de energia caíram e várias casas ficaram completamente destruídas.

Daniel Panobianco – A quantidade de municípios que reportaram danos causados pelo forte vendaval desta quarta-feira em Rondônia prova tamanha severidade do tempo no sul da Amazônia. Pelo menos 38 dos 52 municípios rondonienses foram afetados pela poderosa linha de tempestades que varreu o Estado em mais de 700 km de extensão em questão de 5 horas. De norte a sul, o vendaval cortou os municípios provocando queda de árvores e de postes, destelhamentos de casas, estabelecimentos comerciais e prédios públicos, além da grande sujeira vista somente hoje com detalhes. Em média, os ventos chegaram a 75 km/h nas regiões de Cacoal e Ariquemes e a 95 km/h entre Jaru e Ouro Preto do Oeste. Na região de Ji-Paraná e Ministro Andreazza, as rajadas passaram de 100 km/h, bem como no extremo noroeste de Mato Grosso, local oriundo da tormenta.

Várias prefeituras começam a contabilizar os estragos provocados pela tempestade, algumas com prejuízos estimados em mais de R$ 500 mil pela grande quantidade de estabelecimentos destelhados ou parcialmente destruídos.

A tempestade se formou ainda nas primeiras horas do dia entre o norte de Mato Grosso e sul do Pará. Na região de Alta Floresta, a estação meteorológica automática do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) registrou rajada máxima de vento de 64,2 km/h por volta das 10 horas (local), indicando convecção profunda para um horário raro de ocorrência de tempo severo. Por volta do meio-dia, a tempestade já havia tomado forma se deslocando rapidamente para sudoeste, já nas proximidades da divisa com Rondônia. Os municípios mais castigados pela tormenta no Estado vizinho foram Matupá, que registrou queda de árvores, torres de emissoras de rádio e tevê, destelhamento de casas e estabelecimentos comerciais; Colniza, onde a tempestade também provocou destelhamentos em pelo menos 30% das residências da cidade; E na divisa com Rondônia, a cidade de Rondolândia foi a mais afetada, com muitas casas destelhadas, fios de eletricidade cortados e árvores arrancadas pela raiz. A administração municipal estuda a possibilidade de se decretar Estado de Calamidade Pública em virtude dos estragos.

Em Rondônia, o vendaval entrou com força pouco depois das 13 horas (local) atingindo primeiro os municípios de Vilhena (zona rural e Distritos de São Lourenço e Rio Vermelho) e Espigão d' Oeste (zona rural e urbana). Em Espigão, várias casas foram parcialmente destelhadas e árvores arrancadas pela raiz. A poeira cobriu toda a cidade por quase uma hora criando sensação de desconforto na população.  Confira as imagens e os estragos.

Fonte: Daniel Panobianco

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat