Porto Velho (RO) terça-feira, 7 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

RIO NEGRO PODE SUBIR MAIS DE 29 METROS


 
O rio Negro pode apresentar cheia de até 29,32 metros em 2008. O alerta foi dado ontem (31) pelo Serviço Geológico do Brasil (CPRM), em coletiva à imprensa. Somente em março a elevação das águas do rio já atingiu 26,38 metros. Segundo o chefe de divisão de meteriologia da Amazônia Ocidental, Ricardo De La Rosa, neste mês as chuvas já atingiram 400 mm, cerca de 20 a 25% acima da média do período. De La Rosa informou ainda que a Amazônia Ocidental terá um período de 40 a 45 dias de chuvas fortes, o que vai afetar ainda mais a subida dos rios. Um dos locais mais afetados pelas chuvas será o município de Manicoré, a 333 km de Manaus, por via fluvial. “Essas chuvas recorrentes nesse período são causadas pelo comportamento dos oceanos com o fenômeno La Niña”, explicou.

Manaus, os bairros mais afetados pelas cheias serão aqueles localizados nas proximidades do Igarapé do 40, no Centro e Igarapé São Francisco, na zona Sul da cidade. De acordo com o superintendente do CPRM, Marcos Oliveira, os dados são preocupantes. “Solicitaremos da prefeitura o cadastro de residências localizadas em áreas alagáveis de Manaus para elaborar um relatório. Isso deve ajudar as autoridades com as medidas que devem ser adotadas e evitar sofrimentos para a população da cidade”, disse. As informação apresentas em documento com 75 dias de antecedência, serão encaminhadas também a órgão federais e governamentais para que medidas preventivas sejam adotadas. O CPMR possui 16 estações em todo o estado. Em Manaus, localiza-se no Porto, com um aparelho que mede a subida das águas. O secretário de Defesa Civil, Alexandre Barbosa, informou que, com base nos dados apresentados, o órgão planejará medidas a serem adotadas em casos de emergência em Manaus. Os moradores em áreas de risco serão alertados. A maior cheia do rio Negro foi registrada em 1953, quando grande parte da área central de Manaus ficou alagada. A menor cheia aconteceu em 1926. Em 2005, ao contrário de 2008, houve uma das maiores secas da Amazônia, o que matou milhares de peixes e causou prejuízo à navegação nos rios da região.

Fonte: Daniel Panobianco - Amazônia ao vivo

Mais Sobre Meio Ambiente

Ji-Paraná: prefeitura encerra atividade no lixão e passa a utilizar aterro sanitário

Ji-Paraná: prefeitura encerra atividade no lixão e passa a utilizar aterro sanitário

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia), encerrou nesta segunda feira (06), as atividades no lixão munic

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto