Porto Velho (RO) quarta-feira, 8 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Chuva deixa 700 famílias desabrigadas em Marabá (PA)



Alex Rodrigues
Agência Brasil

Belém - O aumento do nível dos rios Tocantins e Itacaúnas já desabrigou cerca de 700 famílias em Marabá (PA). A informação é da Defesa Civil no município, que removeu as pessoas das áreas de risco, levando-as para abrigos temporários e erguidos em ginásios, escolas e terrenos, com apoio do Exército e do Corpo de Bombeiros.

Segundo o general José Wellington Castro Ferreira, comandante da 23ª Brigada de Infantaria de Selva, sediada em Marabá, os bairros periféricos são os mais atingidos pela cheia do rio. Apesar de explicar que o nível das águas ainda não chegou ao ponto considerado crítico, Wellington diz que a situação exige atenção e está sendo monitorada.

“Estamos acompanhando os boletins sobre a situação meteorológica que a Eletronorte envia diariamente para a Defesa Civil”, disse o general. “Por enquanto, a expectativa é de que não teremos um agravamento da situação, mas o quadro atual pode perdurar por algum tempo”.

Vivendo às margens da confluência dos rios, os moradores de Marabá enfrentam enchentes anualmente. Quando as águas sobem 12 metros acima do normal, a situação é considerada emergencial pela Defesa Civil.

Hoje (8), o coordenador do órgão em Marabá, Francisco Vicente Ribeiro Alves, disse que embora os rios estejam com nível 11,5 metros acima do normal, a situação é tranqüila, com tendência a baixar.

Alves disse que a população sofreu muito mais em anos recentes, lembrando que em 2007, 1,25 mil famílias foram desabrigadas pelas chuvas.

Para amenizar os estragos provocados pelas chuvas, o governo autorizou um crédito extraordinário de R$ 540 milhões – por meio de medida provisória (MP) – que deve ser repassado aos governos municipais, sendo um terço para ações de prevenção, um terço para apoio imediato e socorro emergencial e um terço para a recuperação dos danos provocados pelas enchentes.

Ontem, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva esteve reunido com governadores para discutir o assunto. O governador do Ceará, Cid Gomes, disse que a chuva deixou casas destruídas e milhares de desabrigados.

 

Mais Sobre Meio Ambiente

Ji-Paraná: prefeitura encerra atividade no lixão e passa a utilizar aterro sanitário

Ji-Paraná: prefeitura encerra atividade no lixão e passa a utilizar aterro sanitário

A Prefeitura de Ji-Paraná, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semeia), encerrou nesta segunda feira (06), as atividades no lixão munic

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto