Porto Velho (RO) terça-feira, 31 de março de 2020
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Acre apresenta a jornalistas do Brasil e exterior o programa Asas da Florestania


 
Avaliação conduzida pela Fundação Roberto Marinho indica que os alunos alcançam 70% de aproveitamento médio nas disciplinas, taxa considerada muito boa

Comunidades isoladas assistidas pelo programa Asas da Florestania, que leva o ensino de 5ª a 8ª séries às produtores rurais, ribeirinhos, seringueiros, receberam a visita de equipes de jornalismo da Rede Globo de Televisão, Agência France Press, Agência de Notícias da Espanha e jornal O Globo.

Criado em 2005, pelo Governo do Acre, que convidou a Fundação Roberto Marinho para ser parceira no programa, o Asas da Florestania iniciou em 26 comunidades, em sete municípios. Hoje, são 161 comunidades de 14 municípios atendidas.

Do total de estudantes que passaram pelo programa, 1,5 mil cursam o ensino médio atualmente. "É possível fazer educação pública  de qualidade e o Acre confirma isso", comenta a diretora de ensino da Fundação Roberto Marinho, Vilma Guimarães.

O governador Binho Marques apresentou à Vilma e ao grupo de jornalistas a história do Acre em um passeio pelo Memorial dos Autonomistas, Palácio Rio Branco, Novo Mercado Velho, Passarela Joaquim Macedo e Usina de Arte João Donato.

Avaliação regular conduzida pela Fundação Roberto Marinho quanto à qualidade do ensino oferecido pelo Asas da Florestania indica que os alunos alcançam 70% de aproveitamento médio nas disciplinas, taxa considerada muito boa. "Estive em Brasília há duas semanas em reunião com representantes estaduais de educação rural e pudemos ver que há Estados que ainda não encontraram alternativas para atender alunos que concluem a 4ª série. O Acre encontrou", disse Francisca das Chagas Souza da Silva, a Professora Chiquinha, gerente pedagógica de Ensino Rural da Secretaria de Estado da Educação.

O grupo de jornalistas iniciou a viagem pelo Acre no domingo, 16. A visita fora da capital começou na comunidade São João do Guarani, na Reserva Extrativista Chico Mendes. Eles conheceram a experiência do Asas da Florestania na escola Padre Józimo, que mantém 17 alunos no programa. Outras comunidades também foram visitadas.

O Projeto Seringueiro, criado em 1981 por um grupo de educadores dentre os quais o governador Binho Marques, é a base e referência para o Asas da Florestania. Marques e seus companheiros chegaram a formar uma rede de ensino com 40 escolas em comunidades isoladas, tendo como pólo o município de Xapuri.

Edmilson Ferreira
Agência de Notícias

 

Mais Sobre Meio Ambiente

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Acordo de R$ 2,7 milhões na Justiça do Trabalho viabilizará projetos sustentáveis em Presidente Médici/RO

Um acordo no valor de R$ 2,7 milhões homologado pela Justiça do Trabalho em Ji-Paraná/RO beneficiará projetos sustentáveis que visam o tratamento e re

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

Rio Madeira ultrapassa os 15 metros, dois a menos que em 2019, afirma Defesa Civil

O rio Madeira atingiu na segunda-feira (9) a cota de 15,24 metros, um pouco acima da média (15 metros), mas longe de uma enchente como a registrada em

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

Prefeitura de Porto Velho alinha medidas para a realização do Amazônia + 21

O prefeito Hildon Chaves se reuniu no Prédio do Relógio (sede do poder executivo) na manhã desta segunda-feira (09), acompanhado do secretário adjunto

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Policiais Militares do Batalhão Ambiental participam de oficina sobre Crimes Ambientais de Menor Potencial Ofensivo

Sessenta Policiais Militares do Batalhão de Polícia Ambiental, de todo o Estado, participaram na manhã desta sexta-feira (28/2) da Oficina sobre