Porto Velho (RO) quarta-feira, 19 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Meio Ambiente

Acre apresenta a jornalistas do Brasil e exterior o programa Asas da Florestania


 
Avaliação conduzida pela Fundação Roberto Marinho indica que os alunos alcançam 70% de aproveitamento médio nas disciplinas, taxa considerada muito boa

Comunidades isoladas assistidas pelo programa Asas da Florestania, que leva o ensino de 5ª a 8ª séries às produtores rurais, ribeirinhos, seringueiros, receberam a visita de equipes de jornalismo da Rede Globo de Televisão, Agência France Press, Agência de Notícias da Espanha e jornal O Globo.

Criado em 2005, pelo Governo do Acre, que convidou a Fundação Roberto Marinho para ser parceira no programa, o Asas da Florestania iniciou em 26 comunidades, em sete municípios. Hoje, são 161 comunidades de 14 municípios atendidas.

Do total de estudantes que passaram pelo programa, 1,5 mil cursam o ensino médio atualmente. "É possível fazer educação pública  de qualidade e o Acre confirma isso", comenta a diretora de ensino da Fundação Roberto Marinho, Vilma Guimarães.

O governador Binho Marques apresentou à Vilma e ao grupo de jornalistas a história do Acre em um passeio pelo Memorial dos Autonomistas, Palácio Rio Branco, Novo Mercado Velho, Passarela Joaquim Macedo e Usina de Arte João Donato.

Avaliação regular conduzida pela Fundação Roberto Marinho quanto à qualidade do ensino oferecido pelo Asas da Florestania indica que os alunos alcançam 70% de aproveitamento médio nas disciplinas, taxa considerada muito boa. "Estive em Brasília há duas semanas em reunião com representantes estaduais de educação rural e pudemos ver que há Estados que ainda não encontraram alternativas para atender alunos que concluem a 4ª série. O Acre encontrou", disse Francisca das Chagas Souza da Silva, a Professora Chiquinha, gerente pedagógica de Ensino Rural da Secretaria de Estado da Educação.

O grupo de jornalistas iniciou a viagem pelo Acre no domingo, 16. A visita fora da capital começou na comunidade São João do Guarani, na Reserva Extrativista Chico Mendes. Eles conheceram a experiência do Asas da Florestania na escola Padre Józimo, que mantém 17 alunos no programa. Outras comunidades também foram visitadas.

O Projeto Seringueiro, criado em 1981 por um grupo de educadores dentre os quais o governador Binho Marques, é a base e referência para o Asas da Florestania. Marques e seus companheiros chegaram a formar uma rede de ensino com 40 escolas em comunidades isoladas, tendo como pólo o município de Xapuri.

Edmilson Ferreira
Agência de Notícias

 

Mais Sobre Meio Ambiente

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

SP corre risco de enfrentar crise hídrica mais grave que a de 2014

O Sistema Cantareira, que abastece parte da capital paulista e da Região Metropolitana, estava com quase 60% da capacidade um ano antes da crise de 20

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Novo marco legal do saneamento gera polêmica no setor

Agentes reguladores estão avaliando a medida provisória

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Parque Ecológico Municipal recebe plantio de Ipê e Flamboyant

Um grupo de 30 crianças da Fundação JiCred plantou mudas de ipê e flamboyant no Parque Ecológico Municipal. A ação foi realizada pelo Sistema Cooperat