Porto Velho (RO) terça-feira, 17 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Lente Crítica

Municípios do Pará enfrentam o crack com palestras, denúncia e reforço policial


O problema do crack tem causado grandes prejuizos por todo o país e nos Municípios do Pará, a situação não é diferente. Em 2012, foram 494 casos e 279 prisões envolvendo tráfico de drogas, segundo os dados da Secretaria de Estado e Segurança Pública do Governo do Pará (Segup). Para tentar conter o problema que tem se alastrado pelos Municípios, o Comando de Policiamente Regional criou um projeto intitulado Crack, tire essa pedra do seu caminho.
 

O projeto tem como público jovens em idade escolar e atua por meio de palestras, alertando os jovens sobre o mal causado pelo consumo de drogas. Para isso, os policiais têm percorrido localidades e conversado com a população sobre as medidas preventivas e de enfrentamento que a polícia vem realizando. Os policiais também alertam sobre a importância da denúncia contra as drogas, especialmente o crack.
 

Para as palestras, a equipe do projeto leva consigo material didático e de apoio, que utiliza para explicar o assunto, tais como: vídeos, slides e imagens muitas vezes chocantes. Material utilizado para ajudar na conscientização das pessoas.

 

Reforço policial
 

Isabel do Pará (PA), com 64 mil habitantes, sofre com o tráfico. O prefeito, Carlos Mario de Brito, afirma que o crack é uma epidemia nacional e o tráfico está crescendo muito por conta do Município estar localizado na zona metropolitana de Belém. “Temos um Centro de Referência de Assistência Social (Cras) e um Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) que tem ajudado muito nos tratamentos aos usuários”, conta Brito.
 

O Município não tem muita arrecadação e sobrevive com os valores do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Para o prefeito, se não fosse o reforço da policia militar e o apoio do projeto, a situação estaria pior. “Não temos verba para empreender ações de combate, tentamos trabalhar com as ferramentas que já temos”, aponta o prefeito.

 

Punição branda
 

“A policia se esforça para prender o bandido e no outro dia ele está solto”, reclama o prefeito de Santa Isabel do Pará. A policia local que tem efetuado várias prisões de traficantes com a Operação Gremilins de combate ao tráfico, prendeu um conhecido traficante no Município. “Mas após 15 dias, estava em liberdade condicional”, lamenta o prefeito.
 

“As punições contra o tráfico são muito brandas, dessa forma não adianta investir tanto em tratamento e combate ao tráfico se eles estão na rua no outro dia. Precisamos manter essa gente na cadeia”, indica, Brito.

 

Denúncias

As denúncias da população têm ajudado a prender traficantes no Município de Itupiranga (PA). Após uma denúncia anônima da existência de tráfico de drogas no Município, os policias prenderam um traficante em flagrante. Na abordagem, foram localizadas 62 petecas de crack escondidas dentro da fralda descartável de uma criança. Com a situação, foram efetuadas as buscas pessoais que identificaram drogas até nas roupas íntimas dos envolvidos. Duas pedras de crack, com peso superior a 50 gramas, com capacidade para produzir pelo menos mais 100 papelotes da droga foram localizadas.

 

Nos últimos meses, quase 40 pessoas foram presas em Itupiranga, sob a acusação de envolvimento com o tráfico, grande parte deste montante, fruto direto da parceria da policia militar com a comunidade local.
 

Localizada a 540 km da capital, Belém, e com população de cerca de 51 mil habitantes, Itupiranga apareceu no ranking do Mapa da Violência 2011 do governo federal com taxa de 160,6 homicídios por 100 mil habitantes. Segundo o delegado Vinicius Cardoso das Neves, que responde pelo Município, a maioria dos assassinatos não está mais ligada a brigas latifundiárias, como nas décadas de 80 e 90. “Hoje, o tráfico de drogas é o fator que gera preocupação e assassinatos na cidade”, conta.

Fonte:  CNM

 

Mais Sobre Lente Crítica