Porto Velho (RO) quarta-feira, 22 de maio de 2019
×
Gente de Opinião

Intereclesial

12º INTERECLESIAL: Pastor metodista defende o ecumenismo



O pastor metodista Cláudio Ribeiro, que é também professor de Teologia da Universidade Metodista de São Bernardo (SP), acompanha os intereclesiais desde o sétimo, em 1989, em Duque de Caxias (RJ) quando participou da sua organização. Presente a Porto Velho, como convidado do XII Intereclesial, o Pastor Cláudio participou da segunda entrevista coletiva (23 de julho) ao lado de D. Antonio Possamai, vice-presidente da Comissão para a Amazônia da CNBB, e de Leila Regina, membro da ampliada das CEBs e da Pastoral da Juventude.

Desde 1989 até hoje o pastor Cláudio Ribeiro acompanha o caminhar das comunidades não só das igrejas evangélicas, mas também das comunidades católicas. Nos intereclesiais, os evangélicos sempre estiveram presentes, assim como em outras organizações ecumênicas como o CEBI. O Pastor Cláudio lembra que no Intereclesial de Santa Maria, os delegados das igrejas evangélicas participaram das mesmas caravanas de ônibus ao lado das delegações católicas.

Neste encontro de Porto Velho a presença menor dos evangélicos foi explicada como conseqüência da grande distância e da dificuldade de encontrar apoio nas próprias igrejas. O pastor metodista lembrou que também em muitas dioceses católicas, as CEBs não têm muito apoio de seus bispos. Ele lembrou, no entanto, a presença da pastora Carmem Etel, que acompanha o grupo do Paraná como assessora, além de outros leigos e leigas, pastores e pastoras que participaram dos encontros regionais e locais de preparação para o XII Intereclesial.

Quando iniciou o seu trabalho de pastor no Rio de Janeiro, quando atuava na baixada fluminense, com seu quadro de grandes violências e graves problemas sociais, tanto os pastores como os católicos entenderam que não poderiam enfrentar problemas tão grandes se não fosse unidos, na prática de um diálogo ecumênico.

O pastor fez questão de lembrar que as CEBs nasceram ecumênicas pois acolhiam pessoas de todas as igrejas e até mesmo de diferentes religiões.

- Na igreja metodista também trabalhamos em comunidade. Embora nossos grupos, que se reúnem também nas casas, não tenham o nome de Cebs. Mas com o mesmo objetivo, reunem as pessoas, desde crianças até os mais velhos, para refletir a vida a luz da palavra de Cristo. Essas comunidades abertas para o mundo e acolhedoras são sempre também ecumênicas, para aprender na diversidade das igrejas e assim conhecer melhor a Deus.

- Neste encontro, com tantos e tão grandes desafios que vão desde as questões ecológicas e passa também pelas questões sociais, de exploração sexual, trabalho escravo, o diálogo ecumênico torna-se imprescindível, concluiu o pastor.

Fonte: Ascom/Intereclesial

Mais Sobre Intereclesial

Tudo nas mãos da Trindade: Celebração de encerramento lota ginásio do Moringão

Tudo nas mãos da Trindade: Celebração de encerramento lota ginásio do Moringão

Por Ana Paula Ramos Carnahiba “Conseguimos trabalhar com tranquilidade porque vocês fizeram”, disse o arcebispo de Londrina, dom Geremias Steinmetz, à

14º Intereclesial: Irmãos indígenas e suas lutas, que são nossas

Por Marcelo Chalréo e Ana Paula Carnahiba O 14ª Intereclesial das Comunidades Eclesiais de Base conta com a presença de inúmeras etnias indígenas, den

Entrevista com presidente da CNBB, dom Sérgio da Rocha. 14º Intereclesial

Por Rosinha Martins /  Mestranda pela Cásper Líbero Por ocasião do 14º Intereclesial das CEBs, realizado em Londrina-PR, de 23 a 27 de janeiro, o pres