Porto Velho (RO) quarta-feira, 13 de novembro de 2019
×
Gente de Opinião

História

OS 26 ANOS DE RONDÔNIA


“Em terra de perenes desafios, uma grande cruzada para o crescimento, onde o épico confronta com a realidade. Não basta querer fazer e querer desenvolver: é preciso um esforço de Hércules para que todo dia superemos as dificuldades”.  A frase visionária foi dita pelo governador Jorge Teixeira de Oliveira em entrevista ao jornal O Globo. Para Teixeirão, na época e a luz dos fatos que ele vivia diariamente nas suas viagens a Brasília atrás de recursos e com elaboração de novos projetos para o desenvolvimento do mais novo estado da federação, mostrava não ser uma frase de efeito qualquer, mas que ele tinha adotado como uma filosofia de governo. 



Hoje Rondônia completa 26 anos de instalação e muita coisa mudou desde Teixeirão com sua missão de transformar o então Território Federal de Rondônia em Estado de Rondônia, graças a sua pujança e a confiança militar que possuía no alto escalão de Brasília, tudo foi se realizando ao seu tempo, apesar das complicações políticas, natural de um cargo da envergadura de chefe maior de um Estado novo como Rondônia. 

OS 26 ANOS DE RONDÔNIA - Gente de Opinião

Rebanho de 11.484.162 bovinos/IBGE

Do atual Imperador Ivo Cassol (no segundo mandato) até Teixeirão muitos tentaram comemorar o 4 de janeiro com um crescimento consolidado. Mas não é e nem será trabalho de um único governante, mas de todos que já passaram e que construíram bases, alguns mais que outros. O fato é que Rondônia nestes 26 anos ainda é uma criança diante de tantos estados amazônicos consolidados economicamente, mas poucos estados têm uma perspectiva tão promissora como o nosso. Temos as Usinas do complexo Madeira, talvez o gás de Urucu-Porto Velho, um grande rebanho (11.484.162 bovinos) de qualidade, a maior mina de diamante do mundo, uma agricultura se organizando a cada ano. 

Mas, como na época de Jorge Teixeira de Oliveira, falta o amadurecimento da classe política, está cresce para baixo como rabo de cavalo. Infelizmente o povo ainda paga caro pela falta de lideranças sérias, os novatos da época de Teixeirão hoje estão se aposentando, outros já penduraram as chuteiras. Falta aprender com a história. O Povo é ordeiro, mas os políticos ainda não demonstraram a transparência gritada nos palanques (com raras exceções), mas proporcionalmente, uma andorinha só não faz milagre. 

Em 1984 por exemplo, “a pressão humana era pelo surgimento de cidades de um dia para outro”, dizia Teixeirão, hoje a pressão é para resolver problemas das muitas cidades surgidas naquela época, hoje alguns já são municípios, uns mais organizados, outros precisando de total apoio do governo estadual e federal para a sua estruturação fiscal, de saúde, saneamento básico e industrial. 

OS 26 ANOS DE RONDÔNIA - Gente de Opinião

Banco do Estado De Rondônia

Quando o tocador de obras Jorge Teixeira de Oliveira chegou a Rondônia, outros governantes já o tinham antecedido para preparar caminhos estruturantes, administrativamente, e que visavam o futuro Estado de Rondônia. E ainda hoje Porto Velho ainda não tem estruturada a sua área industrial, tem alguns empreendedores, mas falta muito, o governo estadual e a prefeitura precisam falar a mesma língua para dar o impulso necessário, sob pena da oportunidade passar também para o estado, e já não basta a conta negativa do Beron que nossos governantes deixaram para o povo pagar durante muitos anos, também podem deixar outros problemas por pura picuinhas, arrotos e total falta de humildade que o cargo requer. Acordem governantes !!! 

Em 1974 a indústria local oferecia 25 mil empregos; em 1980 subiu para 117 mil; em 1984 Teixeirão já trabalhava para que o estado marcasse ponto com a instalação de médias e pequenas indústrias, capazes de trabalhar a matéria prima tirada do solo, principalmente madeira e produtos agrícolas. Dando um salto para hoje, o que nos espera em termos de geração de emprego e industrialização é simplesmente fantástico, mesmo sem planejamento durante tanto tempo. É urgente a reorganização e valorização administrativa. De novo com a palavra os nossos governantes.
 
OS 26 ANOS DE RONDÔNIA - Gente de Opinião

Jorge Teixeira de Oliveira em uma de suas muitas viagens

Rondônia não pode reclamar de recursos nesses 26 anos, tivemos Planafloro, Polonoroeste e agora recursos do PAC para saneamento. Ainda podemos comparar que de uma Usina de Samuel (na época do Teixeirão) para hoje, teremos um futuro complexo de hidrelétricas com real possibilidade do gasoduto, é muita coisa, e a pergunta é estamos preparados? Também podemos comparar outros itens que pesam na hora da somatória de problemas e soluções. Veja que em 1970 a nossa população era de 111.064, saltou para 1.453.756 no último censo do IBGE realizado em 2007. Ainda em termos comparativo podemos afirmar que do Governador Gaiva, Guedes e o início do Teixeirão o nosso orçamento próprio era insignificante, vivíamos de repasses federais, ainda tivemos na caminhada várias moedas e tablitas, além de uma economia brasileira totalmente instável. Hoje é diferente, basta ver o Orçamento anual para 2008 aprovado neste mês de dezembro pela ALE, que é de R$ 3.389.275.000,00 (três bilhões, trezentos e oitenta e nove milhões, duzentos e setenta e cinco mil reais) para ser investido no Estado de Rondônia no ano de 2008. A economia brasileira vivi o oposto do passado. Este dados comparativos mostram 26 anos de crescimento e pujança de um povo, que quase sempre não e valorizado e ouvido, tem muitos bolsões de pobreza e total falta de estrutura em alguns municípios, alguns não possuem arrecadação nem para pagar a folha de pagamento. 

No dia 4 de janeiro de 1982, data da instalação do Estado de Rondônia, também outros feitos foram inaugurados, tais como: 

- Instalação do Conselho de Educação. 

- Inaugurou-se o tronco de microondas Porto Velho-Ji-Paraná. 

- Formou-se a RONASA (Rondônia Navegação Comércio e Representação Ltda). 

- Inaugurou-se a transmissão direta de televisão para a cidade de Pimenta Bueno. 

- Foram entregues 200 títulos de terras aos soldados da borracha.
 
- No decorrer de 1982 ainda foram entregues 1.200 títulos e mais 8.000 a colonos assentados em vários projetos como o Urupá; A inauguração para todo o interior de Rondônia do sistema de televisão, possibilitando que o povo assistisse os jogos da Copa do Mundo; O anúncio da Universidade Federal de Rondônia; Também foi criado o Banco do Estado de Rondônia (BERON); Instalação do Ministério Público de Rondônia; dentre outras ações governamentais de Teixeirão.

Fonte: Gentedeopinião

Mais Sobre História

Iniciadas as gravações para o Museu da imagem e do Som do Cremero

Iniciadas as gravações para o Museu da imagem e do Som do Cremero

Começaram na manhã desta terça 27 as gravações para o Museu da Imagem e do Som do Conselho Regional de Medicina do Estado de Rondônia (Cremero), que

Por dentro da história: Diálogo é apontado como fator primordial na Assembleia Constituinte em 1983

Por dentro da história: Diálogo é apontado como fator primordial na Assembleia Constituinte em 1983

Os deputados constituintes de Rondônia eleitos em 1982 assumiram em 1983 diante de um clima tenso, e o diálogo foi fundamental nesse contexto. A par

Fecomércio/RO parabeniza Estrada de Ferro Madeira Mamoré pelos 107 anos

Fecomércio/RO parabeniza Estrada de Ferro Madeira Mamoré pelos 107 anos

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia (Fecomércio/RO) parabeniza os 107 anos de existência da Estrada de Ferro Mad

Palestra sobre história de Rondônia será ministrada na Reitoria do IFRO

Palestra sobre história de Rondônia será ministrada na Reitoria do IFRO

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia sediará na próxima sexta-feira (19) a palestra “RONDÔNIA: história e curiosidades”.