Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de novembro de 2019
×
Gente de Opinião

História

Festa do Divino Espírito Santo



O programa 'CLOSE E OPINÃO TV'  reapresentam a 'Festa do Divino Espírito Santo'


O programa "CLOSE" do conceituado jornalista Alexandre Badra (Clique e veja vídeo no Opinião TV), passa a integrar a grade de jornalismo do Opinião TV.  A parceria começa focando uma das mais belas e tradicionais festas de Rondônia, a "FESTA DO DIVINO ESPÍRITO SANTO", que neste ano tem a frente do bispo de Guajará-Mirim, Dom Geraldo VerdierLeia abaixo um pouco da história:



FESTA DO DIVINO ESPÍRITO SANTO

A Festa do Divino Espírito Santo, em suas diversas manifestações, é uma das mais antigas e difundidas práticas do catolicismo popular. Sua origem remonta às celebrações realizadas em Portugal a partir do século 14, nas quais a terceira pessoa da Santíssima Trindade era festejada com banquetes e distribuição de esmolas aos pobres. Essas celebrações aconteciam 50 dias após a páscoa comemorando o Dia de Pentecostes, quando o Espírito Santo desceu do céu sobre os apóstolos de Cristo sob forma de línguas de fogo, segundo conta o Novo Testamento. 

ZEKATRACA 
CLIQUE E LEIA MAIS NA COLUNA DO ZEKATRACA  DO DIA 21 ABRIL DE 2008


Hoje em dia as comemorações são marcadas pela esperança na chegada de uma nova era para o mundo dos homens, com igualdade, prosperidade e abundância para todos. Historiadores dizem que é provável que o costume de festejar o Espírito Santo tenha chegado ao Brasil já nas primeiras décadas de colonização. Hoje, a Festa do Divino pode ser encontrada em praticamente todas as regiões do país, apresentando características distintas em cada local, mas mantendo em comum elementos como a Pomba Branca e a Santa Coroa, a coroação de Imperadores e a distribuição de esmolas. 

LÚCIO ALBUQUERQUE
CLIQUE E SAIBA MAIS SOBRE O GLOSSÁRIO DA FESTA DO DIVINO  
Em Rondônia, a festa é realizada há mais de 100 anos no Vale do Guaporé com uma característica própria, é a única fluvial de que se tem notícia no mundo. Durante 40 dias os devotos do Divino visitam localidades ao longo do Rio Guaporé remando o Batelão onde além dos remeiros, vão os meninos cantadores, o caixeiro e o violeiro além do fogueteiro e o Imperador que conduz a Coroa do Divino. A cada ano, uma localidade é sorteada para servir de anfitriã da Festa. Este ano a cidade escolhida, foi Rolim de Moura do Guaporé, onde durante o dia de ontem o Batelão com a Coroa do Divino, chegou sendo recebido à beira do rio por devotos e autoridades constituídas, presentes.

Fonte: Sílvio Santos / www.gentedeoiniao.com.brwww.opiniaotv.com.br

Mais Sobre História

Iniciadas as gravações para o Museu da imagem e do Som do Cremero

Iniciadas as gravações para o Museu da imagem e do Som do Cremero

Começaram na manhã desta terça 27 as gravações para o Museu da Imagem e do Som do Conselho Regional de Medicina do Estado de Rondônia (Cremero), que

Por dentro da história: Diálogo é apontado como fator primordial na Assembleia Constituinte em 1983

Por dentro da história: Diálogo é apontado como fator primordial na Assembleia Constituinte em 1983

Os deputados constituintes de Rondônia eleitos em 1982 assumiram em 1983 diante de um clima tenso, e o diálogo foi fundamental nesse contexto. A par

Fecomércio/RO parabeniza Estrada de Ferro Madeira Mamoré pelos 107 anos

Fecomércio/RO parabeniza Estrada de Ferro Madeira Mamoré pelos 107 anos

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia (Fecomércio/RO) parabeniza os 107 anos de existência da Estrada de Ferro Mad

Palestra sobre história de Rondônia será ministrada na Reitoria do IFRO

Palestra sobre história de Rondônia será ministrada na Reitoria do IFRO

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia sediará na próxima sexta-feira (19) a palestra “RONDÔNIA: história e curiosidades”.