Porto Velho (RO) terça-feira, 19 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Esporte

Grêmio vence no Beira-Rio e pode até perder que será campeão


 
Se as últimas atuações pareciam ter arrumado a vida do Inter, nada como um Gre-Nal para desarrumar. O Grêmio interpretou muito bem o papel de visitante bagunceiro. Tirou tudo no lugar. Atuando no Beira-Rio, na primeira partida da final do Campeonato Gaúcho, o Tricolor derrotou o maior rival por 2 a 0, encerrando uma invencibilidade de 12 jogos do oponente em clássicos pelo Estadual.

Após um primeiro tempo parelho, o Grêmio foi superior na segunda etapa. Além das duas bolas na rede de Abbondanzieri, o time de Silas acertou três vezes a trave, simbolizando a superioridade gremista.

Se em 2006, na última vez que o Gauchão foi decidido pela dupla, o Tricolor foi campeão sem vencer o rival, desta vez a vitória chegou com gols de Rodrigo e Borges, ambos em lances de bola parada. Agora, o Grêmio pode perder por um gol de diferença que será campeão. Para erguer a taça, o Inter precisa fazer 3 a 0 ou vencer por dois gols a partir do 3 a 1.

Antes do segundo clássico, no domingo, os times atuam no meio da semana por outras competições. Na quarta, o Inter enfrenta o Banfield, pela Libertadores. No dia seguinte, o Grêmio encara o Fluminense, pela Copa do Brasil.

O jogo - A insistente chuva foi problema apenas para Jorge Fossati, técnico do Inter. A precipitação o obrigou a abandonar seu indefectível terno, trocando-o por uma singela capa de chuva. Em campo, a qualidade do jogo não foi afetada. Precisando repor a inesperada ausência de Fábio Santos, Silas precisou colocar o garoto Neuton na lateral esquerda gremista.

O Tricolor esteve melhor encaixado no começo do confronto. Com Ferdinando e Willian Magrão marcando bem a dupla Andrezinho e D'Alessandro, os dois não permitiam um instante de sossego aos colorado, fazendo-os acelerar o jogo, facilitando o trabalho do sistema defensivo do Grêmio.

Mesmo que Alecsandro tenha tido um gol bem anulado por impedimento de Walter no início, o time de Silas teve o domínio nos 15 minutos inicias. Borges recebeu livre na área, avançou, mas colocou para fora, desperdiçando chance inacreditável para a precisão de seu pé direito. Jonas teve chance semelhante, aos 20 minutos, ao chegar próximo de Abbondanzieri, o camisa 7 travou a bola, limpou dois zagueiros e bateu para defesa do argentino.

O símbolo da afobação colorada era Nei. O lateral passava com constância da linha da bola, sem recebê-la na maioria das vezes, dificultando o posicionamento defensivo quando o Grêmio voltava a avançar.

A primeira boa oportunidade vermelha saiu com Walter. Ele girou sobre Mário Fernandes, aos 18 minutos, bateu forte para bela defesa de Victor. Na cobrança de escanteio, o goleiro saiu errado, e Edílson afastou em cima da linha a batida de Walter.

O problema gremista estava no que era eficiente no início da partida. D'Alessandro e Andrezinho passaram a ter mais espaço. Conseguiam dominar e girar, ficando de frente para o campo adversário.

Quanto mais a chuva se intensificava, as divididas ficavam mais ríspidas, chegando a gerar princípio de confusão após dividida entre Alecsandro e Rodrigo. Mesmo com o predomínio do Inter nos 20 minutos finais, a equipe de Fossati teve somente uma chance, em cobrança de falta de Sandro, onde a bola passou sobre o gol.

Mesmo com o peso de estrear entre os profissionais em um clássico, Neuton estava leve em campo. Fechando bem o lado esquerdo da defesa azul, ele subia na boa. Assim, ele chegou ao fundo, aos 4 minutos do segundo tempo. Seu cruzamento rasteiro achou Leandro, na risca da pequena área, e o meia-atacante tocou sobre o gol.

Desta vez, a superioridade gremista durou mais. No meio do caminho de Jonas tinha uma trave. A trave direita de Abbondanzieri. Em dois lances, o atacante acertou o local. No primeiro, ele driblou Nei duas vezes antes de carimbar o poste. Depois, foi um leve desvio que parou ali. Entre um lance e outro, Walter levou perigo do mesmo modo como tinha feito no primeiro tempo. Em duas oportunidades, ele girou sobre Mário Fernandes e Victor salvou os dois arremates.

Se a vida de Jonas era complicada pela trave, Rodrigo teve caminho livre. Ninguém, o interrompeu na sua corrida rumo à bola, aos 22 minutos. Livre, o zagueiro testou para dentro do gol após cobrança de escanteio.

A desvantagem levou Fossati a empilhar atacantes. O uruguaio terminou o jogo com Edu, Walter, Alecsandro e Kleber Pereira em campo. Sem ter quem levar a bola até o ataque, o Inter passou a jogar na base da vontade. O Grêmio ainda acertou a trave mais uma vez, agora, com Willian Magrão. E na bola parada, Borges deixou sua marca: livre, ele escorou para o gol de Pato, aos 42 minutos. 

Fonte: Valter Junior

Mais Sobre Esporte

Morre ex-jogador Coutinho, célebre parceiro de Pelé no Santos  e campeão mundial

Morre ex-jogador Coutinho, célebre parceiro de Pelé no Santos e campeão mundial

Morreu hoje (11), aos 75 anos de idade, o ex-jogador de futebol Antônio Wilson Vieira Honório, mais conhecido como Coutinho, lendário parceiro de Pelé

Tetracampeão Juventude estreia com vitória na Taça Regional Cacoal Selva Park de Futebol

Tetracampeão Juventude estreia com vitória na Taça Regional Cacoal Selva Park de Futebol

O Juventude Esporte Clube da Linha 6, tetracampeão da Taça Regional Cacoal Selva Park de Futebol Amador (2010, 2013, 2015 e 2016) , começou bem sua pa

Pela terceira vez Brasil: Gabriel Medina é bicampeão mundial de surfe no Havaí

Pela terceira vez Brasil: Gabriel Medina é bicampeão mundial de surfe no Havaí

O paulista de Maresias, Gabriel Medina, conquistou o bicampeonato nesta segunda-feira ao vencer o sul-africano Jordy Smith e avançar à final em Pi

Ginasta da rede municipal concorre a prêmio esportivo em Porto Velho

Ginasta da rede municipal concorre a prêmio esportivo em Porto Velho

Estudante foi indicada ao prêmio pela Federação Rondoniense de GinásticaA Ginasta Wenddy Naelly Cruz Pimentel, de 11 anos, do Clube Escola Municipal