Porto Velho (RO) segunda-feira, 23 de maio de 2022
×
Gente de Opinião

Esporte

Fórum Nacional de Secretários de Esportes aprova proposta de estados da região Norte para sediar grandes competições


Evento na sala de reunião da Sesdec mobilizou secretários para políticas públicas de apoio ao desporto - Gente de Opinião
Evento na sala de reunião da Sesdec mobilizou secretários para políticas públicas de apoio ao desporto

A presidente do Fórum Nacional de Secretários de Esportes, Mariana Dantas e a gestora da Superintendência Estadual de Juventude, Cultura, Esportes e Lazer – Sejucel, Mayara Metran, anfitriã do evento, defenderam na sexta-feira (6), o fortalecimento de laços interestaduais entre governos para trazer a Rondônia grandes jogos estudantis e universitários nacionais.

“Isso nos ensina a caminhar e a consolidar políticas públicas”, ela frisou na reunião on-line Venha pro Norte.

O evento durou uma hora e meia e contou com a participação de dirigentes da Confederação Nacional do Desporto Estudantil – CBDE, Confederação Nacional do Desporto Universitário – CBDU, Secretaria de Estado da Educação -Seduc e Conselho Estadual de Desporto e Lazer – Conedel.

Segundo Mayara, a possibilidade de trazer competições de alto nível para o Estado, “fortalece a economia e o turismo, além de consolidar políticas públicas. É algo muito importante para os atletas, e eu mesma já fui uma”,  disse.

Dirigentes decidem: Norte Brasileiro também pode sediar competições

Segundo Júnior Santiago, vice-presidente do Fórum Nacional de Secretários de Esportes, mediador da reunião com representantes do Norte sobre o desporto educacional, o movimento para atrair aos estados do Norte competições até então, só realizadas nas regiões sul e sudeste é positivo. “Quase sempre existe a vontade técnica, mas nos falta o entrelaçamento com o poder público, e só com ele conseguiremos nossos objetivos”, enfatizou.

O coordenador de esportes na Sejucel, Vanderlei Ferreira, informou que 12 atletas de Rondônia participaram dos Jogos Universitários Brasileiros em Canoa Quebrada, município de Aracati (CE), ao custo de R$ 40 mil. A competição envolveu 900 atletas de 25 estados.

REUNIÃO EM PORTO VELHO

Vanderlei Ferreira sugeriu que seja planejada uma reunião presencial do fórum em Porto Velho, ao que a presidente da entidade, secretária estadual de esportes naquele estado, Mariana Dantas concordou.  Ela elogiou a força do Acre e Rondônia para trazer o evento. 

“Sergipe, menor estado brasileiro em extensão territorial, tinha essa realidade, mas depois que mostrou suas potencialidades passaram a ter visibilidade”, explicou Mariana.

Ao participar de recente reunião na comissão de esportes da Câmara dos Deputados, Mariana Dantas destacou a pluralidade brasileira e pediu o levantamento das principais necessidades de cada um. “Sergipe receberá os Jogos da Juventude, então, podemos entender assim: quanto mais tempo tivermos para trabalhar e obter recursos financeiros, melhor”.

Ainda segundo a presidente do fórum, um alerta para a região Norte é a necessidade de filiação ao Comitê Brasileiro de Clubes – CBC, responsável pelo ranking por esporte e por gênero, órgão criado para reflexão a respeito da performance e atuação esportiva de cada clube durante todo o Ciclo Olímpico 2021-2024, considerando todas as participações em campeonatos brasileiros Interclubes. “Essa filiação traz grandes benefícios a todos”, acrescentou Mariana Dantas.

Da mesma forma, o chefe do núcleo de esporte escolar na Seduc, Expedito Ferreira Santana Júnior, mostrou-se preocupado com o custo financeiro das viagens, discorreu a respeito da rede hoteleira de Porto Velho e disse que a vinda de atletas de outros estados permitiria às delegações conhecer a cultura rondoniense.

DISTÂNCIAS E RECURSOS

Alim Maluf Neto, presidente da CBDU, disse que o desafio das distâncias geográficas nacionais precisa ser vencido, enquanto o vice-presidente da CBDF propôs a mobilização do Norte para sediar seminários de organização. “No momento, só Acre e Amapá participam”, assinalou.

Neto saudou as parcerias das federações e a respeito do alinhamento desse trabalho disse: “É uma questão de sensibilidade e tempo, mas quem ganhará com isso são os atletas, os principais atores”.

Um alento aos participantes foi o recente comprometimento do governo do Acre, no sentido de ampliar o pagamento do transporte de atletas de voleibol até a Capital, Rio Branco.


Mais Sobre Esporte

A Bola é Nossa: entrevista com o gerente de futebol do gerente de futebol do Real Ariquemes

A Bola é Nossa: entrevista com o gerente de futebol do gerente de futebol do Real Ariquemes

Tri Campeão de Rondônia, a equipe do Real Ariquemes conta com uma equipe competente que atua nos bastidores e o gerente de futebol do clube, Álisson A

A Bola é Nossa e do Real Ariquemes, campeão de 2022

A Bola é Nossa e do Real Ariquemes, campeão de 2022

Programa A Bola é Nossa desta terça-feira, destaque para a decisão do Campeonato Rondoniense, que tem pela terceira vez o Real Ariquemes como campeão.

A Bola é Nossa: Real Ariquemes e União Cacoalense, quem leva o título de 2022?

A Bola é Nossa: Real Ariquemes e União Cacoalense, quem leva o título de 2022?

Programa A Bola é Nossa desta sexta-feira, os cronistas João Dalmo e Wanderley Correa destacaram a decisão do Campeonato Rondoniense de 2022 entre R

Master da Imprensa de Porto Velho e Seleção de São Carlos se enfrentam neste sábado

Master da Imprensa de Porto Velho e Seleção de São Carlos se enfrentam neste sábado

O time Master da Imprensa de Porto Velho enfrenta o selecionado de São Carlos, sábado, a partir das 16h. O jogo será no distrito, que fica a cerca d