Porto Velho (RO) sábado, 23 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Esporte

Crônicas de Nelson Rodrigues: A força da burrice


O Portal da Copa publica, até o mês de junho, às vésperas da Copa do Mundo, uma série de crônicas escritas por Nelson Rodrigues entre as décadas de 1950 e 1970. Os textos foram reunidos no livro “A Pátria de Chuteiras”, lançado em 9 de dezembro de 2013 pelo ministro do Esporte, Aldo Rebelo. São 40 crônicas selecionadas em um trabalho de pesquisa de mais de um ano. O futebol foi a metáfora utilizada por Nelson Rodrigues para a apresentação e a divulgação de um Brasil eficiente e vitorioso.

Confira abaixo a trigésima nova crônica da série: "A força da burrice".

A força da burrice1

"Agora, oficializa-se a mentalidade segundo a qual não há futebol por aqui. Somos ótimos em peteca, bola de gude, cuspe à distância, menos de bola."

 Amigos, aprendo muito na Grande resenha da TV Globo. Cada noite dominical é, para mim, e há de ser para a cidade, uma luminosa e tremenda lição de vida. Mal comparando, a nossa mesa tem um formidável valor simbólico. Somos, ali, o Brasil. Não exagero e repito: — assim como o Gonçalo Mendes Ramires representava Portugal, nós representamos esta grande e comovente pátria.

Ainda ontem, soube eu de uma que considero uma página divina. Imaginem vocês que participou da Resenha, excepcionalmente, um colega paulista; e ele fez uma revelação maravilhosa. Em suma: — contou que um dos nossos paredros, explicando a ausência do futebol brasileiro no Pan-Americano, declarou o seguinte, dois-pontos: — “O nosso futebol não tem nenhuma chance.”

Gente de Opinião

Vejam vocês a força da burrice. Com uma simples e sucinta resposta, a autoridade referida explicou todo o lúgubre insucesso brasileiro na Copa de 66. Como poderíamos vencer na Inglaterra se um dos nossos dirigentes acredita, e piamente, que temos possibilidades em qualquer outra modalidade esportiva, menos no futebol? O pobre-diabo ainda não desconfiou que somos os bicampeões do mundo; que Pelé é brasileiro; e que uma das poucas coisas que funcionam no Brasil é, precisamente, o futebol.

Ao ouvir tamanha insanidade, um colega rosnou, ao meu lado: — “Se até o futebol brasileiro não presta, vamos fechar o Brasil.” Mas pergunto: — que fazer contra a burrice? Desconfio que não há reação possível. Na ignominiosa Copa, até os paralelepípedos de Boca do Mato sabiam que o Brasil precisava de um time. Não se joga futebol sem um time. Pois bem: — nas barbas indignadas de oitenta milhões de brasileiros, não se fez nada. O Brasil não teve, jamais, em momento nenhum, um mísero time.

Agora, oficializa-se a mentalidade segundo a qual não há futebol por aqui. Somos ótimos em peteca, bola de gude, cuspe à distância, menos de bola. Mas não foi só, amigos, não foi só. Em dado momento, um dos meus companheiros de canto toma a palavra e declara o seguinte: — na Copa do Mundo, Pelé foi muito bem-tratado, não sofreu nenhuma violência.

»Confira a íntegra do livro

Vejam vocês e pasmem: — Pelé tratado, na Inglaterra, a pires de leite como uma gata de luxo. Portanto, o videoteipe é um vigarista; idem o cinema; idem a crônica mundial. A imagem mostra o crioulo ceifado, exterminado por trás. Cai, na primeira agressão; levanta-se, para ser derrubado outra vez. Tudo pelas costas. E vem um colega e afirma: — “Não houve nada disso. É mentira do videoteipe, do cinema, das fotografias e do próprio olho humano.”

Mas justiça se faça à maioria da Resenha. Ao ouvir tal iniquidade, cada um de nós se levantou com a ira de um Zola. Na sua indignação cívica, companheiros subiam pelas paredes como lagartixas profissionais. Eu estava vendo a hora em que íamos, todos, cantar o Hino Nacional.

O Globo, 25/4/1967

(1) Título sugerido pela edição do livro Brasil em campo (Nova Fronteira, 2012). A crônica foi publicada originalmente na coluna “À sombra das chuteiras imortais” sem título. (N.E.)

Fonte: Portal da Copa

 

Mais Sobre Esporte

Morre ex-jogador Coutinho, célebre parceiro de Pelé no Santos  e campeão mundial

Morre ex-jogador Coutinho, célebre parceiro de Pelé no Santos e campeão mundial

Morreu hoje (11), aos 75 anos de idade, o ex-jogador de futebol Antônio Wilson Vieira Honório, mais conhecido como Coutinho, lendário parceiro de Pelé

Tetracampeão Juventude estreia com vitória na Taça Regional Cacoal Selva Park de Futebol

Tetracampeão Juventude estreia com vitória na Taça Regional Cacoal Selva Park de Futebol

O Juventude Esporte Clube da Linha 6, tetracampeão da Taça Regional Cacoal Selva Park de Futebol Amador (2010, 2013, 2015 e 2016) , começou bem sua pa

Pela terceira vez Brasil: Gabriel Medina é bicampeão mundial de surfe no Havaí

Pela terceira vez Brasil: Gabriel Medina é bicampeão mundial de surfe no Havaí

O paulista de Maresias, Gabriel Medina, conquistou o bicampeonato nesta segunda-feira ao vencer o sul-africano Jordy Smith e avançar à final em Pi

Ginasta da rede municipal concorre a prêmio esportivo em Porto Velho

Ginasta da rede municipal concorre a prêmio esportivo em Porto Velho

Estudante foi indicada ao prêmio pela Federação Rondoniense de GinásticaA Ginasta Wenddy Naelly Cruz Pimentel, de 11 anos, do Clube Escola Municipal