Porto Velho (RO) terça-feira, 26 de janeiro de 2021
×
Gente de Opinião

Esporte

Apostadores deixam R$ 80,8 milhões em prêmios, na Caixa


Danielle Abreu, Agência O Globo RIO - Os apostadores que não abrem mão de uma fezinha andam muito distraídos. Só em janeiro deste ano, eles esqueceram R$ 9 milhões nas loterias da Caixa. No ano passado, foram R$ 80,8 milhões. Todo esse dinheiro foi repassado para o programa de financiamento estudantil do banco, o Fies, depois de 90 dias à disposição dos ganhadores. De acordo com a Caixa, o "esquecimento" ocorre mais nas faixas secundárias dos grandes prêmios. Os apostadores só conferem o jogo principal e muitas vezes deixam um bom dinheiro para trás porque não conferiram as outras faixas. Além disso, há casos em que os prêmios são muito baixos e o apostador não busca. Para retirar um prêmio de até R$ 800, basta ir a uma casa lotérica com o bilhete nas mãos. Prêmios acima desse valor só podem ser buscados nas agências da Caixa. Além do bilhete, o ganhador deve apresentar documentos de identificação, como CPF e RG. As faixas de cada loteria são: Mega-Sena (ganha quem fizer 4, 5 e 6 acertos); Lotomania (ganha quem acerta 16, 17, 18, 19 e 20 números, e também quem não acertar nenhum número); Quina (3, 4 e 5 acertos) e Lotofácil (ganha quem acertar 11, 12, 13, 14 e 15 números). Já a Dupla Sena tem dois sorteios no mesmo dia. No primeiro, ganha quem acertar seis números e, no segundo, 4, 5 e 6 números. Na Loteca ganha quem fizer 13 e 14 acertos e, na Lotogol, quem tiver 3, 4 e 5 acertos.

Mais Sobre Esporte

Confira a classificação final do 1º Campeonato Rondoniense de Xadrez OnLine/CRX 2020

Confira a classificação final do 1º Campeonato Rondoniense de Xadrez OnLine/CRX 2020

A primeira edição do mais importante torneio OnLine do xadrez rondoniense teve sua fase classificatória neste domingo, 13, na plataforma LiChess da

VAR no Brasileirão 2020: tempo gasto cai mas paralisações disparam

VAR no Brasileirão 2020: tempo gasto cai mas paralisações disparam

A tecnologia do árbitro de vídeo (VAR) ainda divide opiniões entre os torcedores no Brasil. A arbitragem de vídeo tupiniquim anda sofrendo principal