Porto Velho (RO) segunda-feira, 25 de março de 2019
×
Gente de Opinião

Esporte

Após derrota histórica, Brasil aguarda adversário para disputa do terceiro lugar


 
Marcelo Brandão
Agência Brasil

O Brasil foi derrotado pela Alemanha no final da tarde de hoje (8), em Belo Horizonte, e está fora da final da Copa do Mundo. A derrota veio com requintes de crueldade, com uma goleada de 7 x 1. A Alemanha garantiu a vaga para a final e ao Brasil resta juntar os cacos para disputar o terceiro lugar contra o perdedor de Holanda e Argentina, que jogam a outra semifinal amanhã (9).

Qualquer que seja o rival da disputa do próximo sábado (12), em Brasília, a situação do time brasileiro ainda pode piorar nesse Mundial. Superar a goleada histórica sofrida e reerguer a autoestima da equipe será uma da tarefa mais árduas do técnico Luiz Felipe Scolari nesta Copa.

Nos primeiros minutos da partida de hoje contra os alemães, nada indicava que a história terminaria assim. O Brasil começou o jogo pressionando a saída de bola alemã e Bernard, substituto de Neymar, foi bastante acionado no início, explorando o lado esquerdo da defesa adversária. A seleção anfitriã acreditava que seria possível suprir a ausência de Neymar e Thiago Silva e tentava dominar as ações do jogo.

Mas a Alemanha, que atacava sempre com vários jogadores, tocando bola e envolvendo a defesa brasileira, deu o implacável choque de realidade no time brasileiro e nos 200 milhões de torcedores. Em menos de 30 minutos de jogo, a seleção germânica já vencia por 5 x 0.

Os gols alemães saíram com fluidez, em ritmo de treino. Não parecia que a seleção brasileira, pentacampeã mundial e dona da casa, estava em campo. O quinto gol alemão, de Khedira, aconteceu em um exemplo da apatia brasileira. Fernandinho perdeu a bola na saída da defesa e o camisa 6 adversário tabelou com Özil e estufou a rede mais uma vez.

O segundo tempo começou com o Brasil mais ofensivo, tentando dominar e aproveitar o relaxamento natural de um time que já ganhava por 5 x 0. Boas chegadas de Paulinho e Oscar, no entanto, pararam no goleiro Neuer.

O sexto gol alemão, no entanto, foi inevitável. Com enorme facilidade, a defesa brasileira praticamente assistiu ao passe de Lahm para Schürrle. O camisa 9, que entrou no segundo tempo, tocou para as redes livre de marcação. O mesmo Schürrle fez o sétimo gol, com um belo chute de dentro da área, como sempre, com liberdade. Após buscar a bola pela sétima vez dentro do gol, o goleiro brasileiro não resistiu às lágrimas, multiplicadas nas arquibancadas do Mineirão.

O apito final do árbitro selou o destino brasileiro na Copa de 2014. O gol de honra, marcado por Oscar no final do jogo, não fez diferença. Após a partida, o zagueiro David Luiz, em entrevista, pediu desculpas pela derrota.

O sonho da final no Maracanã virou um pesadelo sem precedentes em uma Copa do Mundo. Foi a maior goleada sofrida pela seleção brasileira em Copas do Mundo.

Mais Sobre Esporte

Morre ex-jogador Coutinho, célebre parceiro de Pelé no Santos  e campeão mundial

Morre ex-jogador Coutinho, célebre parceiro de Pelé no Santos e campeão mundial

Morreu hoje (11), aos 75 anos de idade, o ex-jogador de futebol Antônio Wilson Vieira Honório, mais conhecido como Coutinho, lendário parceiro de Pelé

Tetracampeão Juventude estreia com vitória na Taça Regional Cacoal Selva Park de Futebol

Tetracampeão Juventude estreia com vitória na Taça Regional Cacoal Selva Park de Futebol

O Juventude Esporte Clube da Linha 6, tetracampeão da Taça Regional Cacoal Selva Park de Futebol Amador (2010, 2013, 2015 e 2016) , começou bem sua pa

Pela terceira vez Brasil: Gabriel Medina é bicampeão mundial de surfe no Havaí

Pela terceira vez Brasil: Gabriel Medina é bicampeão mundial de surfe no Havaí

O paulista de Maresias, Gabriel Medina, conquistou o bicampeonato nesta segunda-feira ao vencer o sul-africano Jordy Smith e avançar à final em Pi

Ginasta da rede municipal concorre a prêmio esportivo em Porto Velho

Ginasta da rede municipal concorre a prêmio esportivo em Porto Velho

Estudante foi indicada ao prêmio pela Federação Rondoniense de GinásticaA Ginasta Wenddy Naelly Cruz Pimentel, de 11 anos, do Clube Escola Municipal