Porto Velho (RO) terça-feira, 16 de julho de 2019
×
Gente de Opinião

Esporte

ANOTEM O NOME DELE É LISCA, O SEMEADOR DO IMPOSSÍVEL


ANOTEM O NOME DELE É LISCA, O SEMEADOR DO IMPOSSÍVEL   - Gente de Opinião

Loucura e genialidade sempre andaram muito próximas. E o meu personagem deste Brasileirão é, sem dúvida, o melhor técnico do torneio. Bem, Felipão poderia ser melhor, mas, não é. Efetivamente, ao meu ver, fez menos do que se esperava dele, embora este menos tenha sido muito bem feito. Mas, seus feitos atuais não são iguais, nem chegam perto, na verdade, do que fez o senhor Luiz Carlos Cirne Lima de Lorenzi, muito mais conhecido como “Lisca Doido”. Doido??? Que me perdoem os que pensam o contrário, porém, deveria ser conhecido mesmo como Lisca Gênio. Basta pensar que acumula em sua carreira como técnico feitos impensáveis, como, por exemplo, fazer o Juventude recuperar uma vaga na Série C, eliminar o Grêmio no Gauchão de 2012; no Guarani livrou o time da série C; também devolveu o orgulho ao Náutico, quando, depois de longo tempo, voltou a vencer o Sport, sedimentou a volta do Paraná nos primeiros jogos do ano passado e, este ano, fez o Ceará, numa campanha histórica, escapar do rebaixamento.

Quando o Ceará terminou o primeiro turno com apenas 3 pontos ganhos e Lisca assumiu o Vozão, a equipe nordestina se encontrava na lanterna do Brasileirão, e, muitos comentaristas abalizados já o consideravam um time “garantido” na série B 2019. Não contavam com Lisca. E a chegada do treinador modificou todas as expectativas, e fez o Ceará chegar na penúltima rodada salvo do rebaixamento e fazer, no segundo turno, uma campanha notável acumulando até agora 40 pontos mais! Ou seja, fez 78% dos 51 pontos possíveis! Como se explica isto? Afinal o elenco pouco mudou e o Ceará teve antes bons treinadores. Bem, a verdade é que Lisca não se explica. Ele, com sua experiência de técnico andarilho, semeador de bons times nas divisões de baixo, é, hoje, um treinador dos melhores que este país tem. E não digo isto por ser um torcedor do Ceará. É claro que isto pesa para louvá-lo, mas, o reconhecimento seria quase o mesmo se tivesse feito a façanha por qualquer outro time. O que pesou, de fato, é que ele sabe tirar dos seus comandados o melhor possível, tem o indiscutível dom de saber estruturar uma equipe, de infundir ânimo e entusiasmo no seu time. Ora, podem dizer, todavia, amigo não é só ele. É verdade. Há outros técnicos que fazem a mesma coisa, que tem a mesma capacidade de construir equipes. O que Lisca tem a mais, seu toque de gênio, é sua coragem de, por exemplo, ter pego o Internacional destroçado e ser o seu condutor para a segunda divisão, sem medo. Assim, como sem medo, pegou um Ceará destroçado e salvou. Quantos terão o mesmo talento e coragem? Doido? Doidos assim são indispensáveis para fazer história. E este ano Lisca fez! Contra os que não sabem sonhar mostrou que o impossível não resiste a um trabalho bem feito. Salve Lisca, os torcedores do Ceará e os reconhecedores de talento te saúdam!

 

(*) É Doutor em Desenvolvimento Sustentável pelo NAEA/UFPª e Professor de Economia Internacional da UNIR.

Mais Sobre Esporte

Rondônia é campeã no Acre

Rondônia é campeã no Acre

Luís Antônio, xadrezista da XPGA IMA e Paulo Henrique, atleta do Colégio Classe A, foram os dois melhores rondonienses no Torneio U2000 na categoria

Deputado Alex Silva garante emenda para o Esporte de Porto Velho

Deputado Alex Silva garante emenda para o Esporte de Porto Velho

Ao visitar a obra de reforma do Ginásio Eduardo Lima e Silva executada de forma integrada pela Semes, Suop, Emdur, Sema e Semusb, o deputado estadua

Prefeitura assegura área do Campo do 13 de Setembro à comunidade

Prefeitura assegura área do Campo do 13 de Setembro à comunidade

A Prefeitura de Porto Velho, por meio da Secretaria Municipal de Regularização Fundiária, Habitação e Urbanismo (Semur) e da, Secretaria Municipal de

Ginasta Rondoniense fica entre as 10 melhores no Campeonato Brasileiro de Ginastica Rítmica

Ginasta Rondoniense fica entre as 10 melhores no Campeonato Brasileiro de Ginastica Rítmica

Maria Eduarda, ginasta da equipe de ginastica rítmica de Rondônia, participou do Campeonato Brasileiro de Ginástica Rítmica, que aconteceu na Arena