Porto Velho (RO) quarta-feira, 26 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Educação

São Lucas tem estudo publicado em revista da USP


O Estudo “Variabilidade da freqüência cardíaca em mulheres com hipermobilidade articular”, produzido no Laboratório de Fisiologia Cardiovascular do Departamento de Fisioterapia da Faculdade São Lucas (Porto Velho-RO), foi publicado na Revista Fisioterapia & Pesquisa, da Universidade de São Paulo (USP). O Estudo teve como objetivo avaliar o balanço simpatovagal durante manobra de ortostatismo em mulheres com hipermobilidade e sua influência sobre a modulação do sistema nervoso autônomo. A hipermobilidade é a capacidade de desempenhar movimentos articulares com amplitude maior que o normal, cuja prevalência possui variações determinadas pela etnia, sexo, idade, atividade física e variações presentes nos critérios de caracterização.

Segundo o Estudo, aproximadamente 30% dos adultos são portadores e apresentam feedback proprioceptivo, sensorial diminuído e espacial alterado da articulação, levando a maior frequência de ativação e deformação dos mecanorreceptores nos músculos esqueléticos e na pele. O aumento dos impulsos aferentes dos mecanorreceptores sobre a área cardiovascular no bulbo altera o controle autonômico sobre o coração. “A principal causa da hipermobilidade é uma anormalidade na síntese de proteína do colágeno, resultando em tecido conjuntivo enfraquecido e distensível”, salienta a Professora Ana Paula Fernandes De Angelis Rubira, Fisioterapeuta e Mestre em Odontologia, uma das autoras do Estudo.

Um grupo de 150 voluntárias foi examinado no Laboratório de Reabilitação Cardiopulmonar e 27 foram mulheres incluídas no Estudo. As voluntárias responderam ao questionário com dados de identificação, antropométricos, morbidades, nível de atividade física, tabagismo, etilismo e uso de medicação. Os critérios de inclusão foram mulheres na faixa etária de 18 a 30 anos, que não realizavam nenhuma atividade física por pelo menos 10 minutos contínuos durante a semana, saudáveis, eletrocardiograma normal, colesterol total e frações, triglicérides dentro da normalidade de acordo com a National Cholesterol Education Program e glicemia e com diagnóstico de hipermobilidade articular.

Os resultados obtidos com a realização do Estudo sugerem que a hipermobilidade articular em mulheres jovens está associada a uma resposta autonômica cardíaca alterada com hiporresponsividade vagal. Marcelo Custódio Rubira (Doutor em Ciências), Ana Paula Fernandes De Angelis Rubira (Fisioterapeuta e Mestre em Odontologia), Alderico Rodrigues de Paula Junior (Doutor em Ciência da Computação), Rodrigo Alexis Lazo Osório (Doutor em Ciências), Mariane de Oliveira Nunes (Mestre em Engenharia Biomédica) e Aline Cristina Pereira do Nascimento (Discente do curso de Pós-Graduação em Bioengenharia Médica) integram o grupo responsável pela elaboração do Estudo. 

Fonte: Chagas Pereira

Mais Sobre Educação

IFRO organiza etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica

IFRO organiza etapa estadual da Olimpíada Brasileira de Robótica

Esta será a 6ª edição organizada pelo IFRO no estado de Rondônia

Acadêmicos de engenharias da Uniron sensibilizam governador Daniel Pereira com o livro “A vida secreta das árvores”

Acadêmicos de engenharias da Uniron sensibilizam governador Daniel Pereira com o livro “A vida secreta das árvores”

De uns tempos para cá, a ciência comprova que as árvores e o homem têm muito mais em comum do que poderíamos imaginar. Da mesma forma que o ser humano

Movimento Rondônia pela Educação vai apresentar planejamento estratégico a candidatos ao governo de Rondônia

Movimento Rondônia pela Educação vai apresentar planejamento estratégico a candidatos ao governo de Rondônia

O movimento Rondônia pela Educação, liderado pela Federação das Indústrias de Rondônia e composto por mais de cem entidades e instituições rondoniense