Porto Velho (RO) domingo, 5 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Educação

São Lucas tem estudo publicado em revista da USP


O Estudo “Variabilidade da freqüência cardíaca em mulheres com hipermobilidade articular”, produzido no Laboratório de Fisiologia Cardiovascular do Departamento de Fisioterapia da Faculdade São Lucas (Porto Velho-RO), foi publicado na Revista Fisioterapia & Pesquisa, da Universidade de São Paulo (USP). O Estudo teve como objetivo avaliar o balanço simpatovagal durante manobra de ortostatismo em mulheres com hipermobilidade e sua influência sobre a modulação do sistema nervoso autônomo. A hipermobilidade é a capacidade de desempenhar movimentos articulares com amplitude maior que o normal, cuja prevalência possui variações determinadas pela etnia, sexo, idade, atividade física e variações presentes nos critérios de caracterização.

Segundo o Estudo, aproximadamente 30% dos adultos são portadores e apresentam feedback proprioceptivo, sensorial diminuído e espacial alterado da articulação, levando a maior frequência de ativação e deformação dos mecanorreceptores nos músculos esqueléticos e na pele. O aumento dos impulsos aferentes dos mecanorreceptores sobre a área cardiovascular no bulbo altera o controle autonômico sobre o coração. “A principal causa da hipermobilidade é uma anormalidade na síntese de proteína do colágeno, resultando em tecido conjuntivo enfraquecido e distensível”, salienta a Professora Ana Paula Fernandes De Angelis Rubira, Fisioterapeuta e Mestre em Odontologia, uma das autoras do Estudo.

Um grupo de 150 voluntárias foi examinado no Laboratório de Reabilitação Cardiopulmonar e 27 foram mulheres incluídas no Estudo. As voluntárias responderam ao questionário com dados de identificação, antropométricos, morbidades, nível de atividade física, tabagismo, etilismo e uso de medicação. Os critérios de inclusão foram mulheres na faixa etária de 18 a 30 anos, que não realizavam nenhuma atividade física por pelo menos 10 minutos contínuos durante a semana, saudáveis, eletrocardiograma normal, colesterol total e frações, triglicérides dentro da normalidade de acordo com a National Cholesterol Education Program e glicemia e com diagnóstico de hipermobilidade articular.

Os resultados obtidos com a realização do Estudo sugerem que a hipermobilidade articular em mulheres jovens está associada a uma resposta autonômica cardíaca alterada com hiporresponsividade vagal. Marcelo Custódio Rubira (Doutor em Ciências), Ana Paula Fernandes De Angelis Rubira (Fisioterapeuta e Mestre em Odontologia), Alderico Rodrigues de Paula Junior (Doutor em Ciência da Computação), Rodrigo Alexis Lazo Osório (Doutor em Ciências), Mariane de Oliveira Nunes (Mestre em Engenharia Biomédica) e Aline Cristina Pereira do Nascimento (Discente do curso de Pós-Graduação em Bioengenharia Médica) integram o grupo responsável pela elaboração do Estudo. 

Fonte: Chagas Pereira

Mais Sobre Educação

SENAI Rondônia prorroga inscrições para cursos gratuitos

SENAI Rondônia prorroga inscrições para cursos gratuitos

Aqueles que almejam oportunidade de fazer um curso gratuito para se qualificar profissionalmente, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de R

30 novos parquinhos em escolas de Vilhena: compra acontece com emenda de Luizinho Goebel

30 novos parquinhos em escolas de Vilhena: compra acontece com emenda de Luizinho Goebel

Uma completa renovação dos parquinhos das escolas municipais foi providenciada neste ano para acontecer em breve. A Secretaria Municipal de Educação

Alunos da rede municipal em Porto Velho são atendidos pelo Programa Saúde

Alunos da rede municipal em Porto Velho são atendidos pelo Programa Saúde

Buscando garantir o desempenho dos estudantes dentro da sala de aula, a Prefeitura de Porto Velho desenvolve um programa para a reparação da visão a a

Campus Porto Velho Calama abre seleção para Pós-Graduação Lato-Sensu em ensino de Ciências e Matemática

Campus Porto Velho Calama abre seleção para Pós-Graduação Lato-Sensu em ensino de Ciências e Matemática

Por meio do Departamento de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (Depesp), o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia-IFRO, Cam