Porto Velho (RO) sábado, 22 de setembro de 2018
×
Gente de Opinião

Educação

Projeto de rádio e TV em escola melhora comunicação



Lembra de quando o supervisor da escola, ou outro profissional, informava sobre alguma atividade indo de sala em sala? Na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Orlando Freire, em Porto Velho, essa prática ficou no passado após a criação doProjeto de rádio e TV em escola melhora comunicação - Gente de Opiniãodantes, realiza entrevistas e leva aos alunos notícias de dentro e fora da unidade escolar através das caixas de som montadas no pátio da instituição.

Com uma caixa de som, um microfone, um aparelho de som e dois alunos, os professores de informática e coordenadores da Rádio Falante, Reinaldo Ramos e Alcemir Arruda lembram que foi dessa maneira simples que começou o projeto há quatro anos.

Desde o início, a intenção da rádio era ser uma alternativa para diminuir o índice de violência das redondezas da escola e tornar um facilitador da comunicação – tanto entre funcionários com alunos, quanto entre os próprios estudantes. E foi assim que surgiu o nome da atividade.

Ramos explica que a Rádio funciona dentro de uma sala, onde ficam os locutores, apresentadores e o operador de áudio; todos são alunos. O programa vai ao ar duas vezes no dia, uma antes das aulas, por volta das 7h15, e a outra no intervalo, às 9h45.

Com duração de 15 minutos, a rádio começa com um momento cívico, tocando os hinos nacional e do Estado. No intervalo o clima é mais descontraído, quando são tocadas músicas variadas, realizado um quiz educativo com sorteio de pipoca ou sorvete e, de uma a duas vezes na semana, pessoas ligadas à informação, arte, cultura, esporte, entre outros, são entrevistadas pelos estudantes.

Alcemir conta que a necessidade de manter as crianças e jovens informados é alta e o formato do projeto ajuda nisso. “No intervalo, separamos algumas notícias que estão acontecendo aqui no Estado e no Brasil e informamos. Em forma de dinâmica, realizamos um quiz, o que acaba estimulando a pesquisa nos alunos. Inconscientemente, eles acabam adquirindo conhecimento de uma forma leve e saudável”, explica um dos coordenadores.

Sendo transmitida apenas pelas caixas de som no pátio, a Rádio Falante começou a despertar a curiosidade dos alunos em saber como era feito dentro da sala e quem estava sendo entrevistado. “Os estudantes forçavam a porta da rádio para ver o que estava acontecendo dentro da sala”, lembra Reinaldo.

Para solucionar este problema, em 2013, criou-se a TV Paredão, onde os coordenadores adquiriram uma câmera gravadora e a escola disponibilizou uma televisão para colocar no pátio e transmitir ao vivo as atividades que aconteciam dentro da sala. Hoje, a Rádio Falante e a TV Paredão contam com oito alunos colaboradores, quatro microfones, uma mesa de áudio, computador e uma câmera. Neste ano, a ideia dos coordenadores é estender o projeto para o período da tarde.

Alunos a frente do projeto

De acordo com Alcemir, mais de 20 alunos já participaram da construção da Rádio Falante desde a criação em 2010. Hoje, a equipe é formada pelas alunas do 9º ano do Ensino Fundamental Andreia Thais e Vanessa Gomes, como locutoras e apresentadoras, e o aluno do 8º ano Nelson Francisco na operação do áudio.

Andreia e Vanessa são irmãs e contam que tentaram a chance de serem apresentadoras no ano passado, mas sem sucesso. Neste ano tentaram mais uma vez e agora fazem parte do grupo. Andreia diz que quis entrar para a Rádio por achar divertido e legal. “Ainda estou um pouco nervosa, mas é normal. Quero continuar”, afirma. 

Já Vanessa conta que a vontade de participar veio depois que a mãe lembrava que ela entrevistava as bonecas. “Eu me perguntava ‘por que não participar?’. Fui lá e tentei”.

O caso de Nelson é de superação. O jovem diz que sempre foi muito tímido e não conversava muito com amigos e professores. Depois que entrou para Rádio Falante, Nelson mudou. “Ele era muito quieto, quase nunca conseguia ouvir a voz dele. Hoje ele fala e se relaciona bem com o pessoal. Até mesmo nas apresentações de trabalhos ele se sai bem”, revela a supervisora da escola Naftali Sena. O aluno confirma a mudança e que, enquanto estiver na Orlando Freire, vai querer continuar no projeto.

Prêmios

A Rádio Falante acumula seis prêmios educacionais e neste ano, a TV Paredão recebeu o 3º lugar no ‘Construindo a Nação’. Além disto, a Rádio Falante já foi tema de oficinas em outros municípios, o que levou a ideia do projeto para demais escolas do Estado. “A gente não queria só uma rádio na escola que tocasse música e desse recadinhos. Inovamos e acho que foi por isso que a rádio obteve tanto sucesso”, conclui Reinaldo.

Texto: Halex Frederic
Fotos: Quintela

 

Mais Sobre Educação

Acadêmicos de engenharias da Uniron sensibilizam governador Daniel Pereira com o livro “A vida secreta das árvores”

Acadêmicos de engenharias da Uniron sensibilizam governador Daniel Pereira com o livro “A vida secreta das árvores”

De uns tempos para cá, a ciência comprova que as árvores e o homem têm muito mais em comum do que poderíamos imaginar. Da mesma forma que o ser humano

Movimento Rondônia pela Educação vai apresentar planejamento estratégico a candidatos ao governo de Rondônia

Movimento Rondônia pela Educação vai apresentar planejamento estratégico a candidatos ao governo de Rondônia

O movimento Rondônia pela Educação, liderado pela Federação das Indústrias de Rondônia e composto por mais de cem entidades e instituições rondoniense

ENEM: Aulão na rede acontecerá em outubro

ENEM: Aulão na rede acontecerá em outubro

A Secretaria de Estado da Educação de Rondônia (RO) começou os preparativos para realização do projeto “Aulão na Rede” que acontecerá os dias 30 e 31