Porto Velho (RO) segunda-feira, 23 de setembro de 2019
×
Gente de Opinião

Educação

Palestra sobre medicina em tempos de catástrofes


Na quinta-feira, dia 24, o Tenente Coronel Médico José Edacyr Simm, diretor do Hospital de Guarnição de Porto Velho, vai ministrar palestra, no auditório da Faculdade São Lucas, às 19h, sobre o tema “Medicina em Tempos de Guerra e Catástrofes”, destinada aos acadêmicos dos cursos de saúde da instituição. O palestrante, que participou, em 2006, da Missão de Paz da ONU (Organização das Nações Unidas) no Haiti, vai destacar as ações desenvolvidas pela equipe médica do Exército em prol da população local por ocasião da grande tragédia provocada por um terremoto que assolou o país em janeiro de 2010. Segundo antecipou o Tenente Coronel Edacyr Simm, a proposta é informar aos acadêmicos da Faculdade São Lucas sobre como funcionou o esquema de atendimento de emergência à população haitiana vitimada pelo terremoto, desde as ações médicas até o suporte na reconstrução de unidades de saúde. “Vamos mostrar aos acadêmicos o atendimento médico militar de emergência a uma população carente, vítima da guerra civil e atingida pelo terremoto”, acrescentou o Tenente Coronel Edacyr Simm. A COEX (Coordenação de Extensão) solicita que cada acadêmico que comparecer à palestra colabore com um litro de leite, que deve ser entregue na entrada do auditório.

Violência e pobreza

Antiga colônia francesa, o Haiti é a primeira república negra do mundo, sendo fundada em 1804 por antigos escravos. Marcada por uma série de governos ditatoriais e golpes de estado, a população haitiana presencia uma guerra civil e muitos problemas socioeconômicos. O Haiti é o país economicamente mais pobre da América, seu Índice de Desenvolvimento Humano é de 0,404 (baixo); aproximadamente 60% da população é subnutrida e mais da metade vive abaixo da linha de pobreza, ou seja, com menos de 1,25 dólar por dia.

Além de todos esses fatores, o país passou por outra tragédia, dessa vez de ordem natural. No dia 12 de janeiro de 2010, um terremoto de magnitude 7,0 na escala Richter atingiu o país, provocando uma série de feridos, desabrigados e mortes. Diversos edifícios desabaram, inclusive o palácio presidencial da capital Porto Príncipe. Esse fato promoveu grande destruição na região da capital haitiana. Estima-se que metade das construções foi destruída, 250 mil pessoas foram feridas, 1,5 milhão de habitantes ficaram desabrigados e o número de mortos ultrapassou 200 mil. Responsável pelo processo de pacificação no Haiti, o Brasil comanda mais de 7 mil soldados da força de paz da Organização das Nações Unidas, e tem 1.266 militares no país.

Fonte: Chagas Pereira
 

Mais Sobre Educação

Concluída a construção da nova escola de Jaci-Paraná

Concluída a construção da nova escola de Jaci-Paraná

A Santo Antônio Energia concluiu a construção da nova Escola Estadual Maria de Nazaré dos Santos,  que receberá por turno 300 alunos dos ensinos funda

Sistema OCB/SESCOOP – RO e Sicoob entregam apostilas do projeto Educação para o Futuro, em Jaru

Sistema OCB/SESCOOP – RO e Sicoob entregam apostilas do projeto Educação para o Futuro, em Jaru

Na manhã de quarta-feira (18), o presidente do Sistema, Salatiel Rodrigues, fez questão ir pessoalmente até a Cooperativa de Profissionais de Educação

IFRO - Campus Cacoal abre processo seletivo para contratação de professor substituto na área de Língua Portuguesa

IFRO - Campus Cacoal abre processo seletivo para contratação de professor substituto na área de Língua Portuguesa

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Cacoal, está com inscrições abertas para o Processo Seletivo Simplifi

MPF quer saber o que Estado e prefeituras planejam para melhorar os índices da Educação em Rondônia

MPF quer saber o que Estado e prefeituras planejam para melhorar os índices da Educação em Rondônia

O Ministério Público Federal (MPF) abriu uma investigação para saber quais os planos do Estado e das prefeituras para melhorar o desempenho de seus al