Porto Velho (RO) segunda-feira, 6 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Educação

Maria Josinete: ‘O reconhecimento de aluno é tudo’


A carreira de Maria Josinete Batista na educação começou bem cedo; com apenas 17 anos era professora. Maria é servidora da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) há quase 30 anos e garante que não há lugar melhor na área que dentro da sala de aula. “Saber que eu contribuí para o crescimento do aluno, não tem nada igual. Já tive chefes que foram meus alunos, e fico orgulhosa disto”, afirma.

Gente de Opinião

Maria Josinete Batista

Josinete nasceu em Remigio, interior da Paraíba (PB), e aos 17 anos se tornou professora municipal, lecionando para turmas de séries primárias. Aos 19, quando se formou em letras português e inglês, passou a dar aulas para alunos do 5º ano do Ensino Fundamental até ao 3º ano do Ensino Médio.

Em 1984, a servidora se mudou para Porto Velho. Maria lembra que naquela época não havia concurso para professor na esfera estadual e que foi chamada para atuar em escola. “Eu cheguei no domingo e na segunda já estava trabalhando”, conta.

Inicialmente, Josinete dava aulas de português na Escola Estadual Getúlio Vargas no período da tarde e, durante a noite, lecionava na Orlando Freire. Dois anos após, Maria se dedicou a dar aulas apenas na Escola Orlando Freire, onde atuou até 2008, ensinando português e inglês para os estudantes do Fundamental e Médio.

A servidora passou a atuar na então Coordenação de Esporte e Cultura (CEC) da Seduc. Maria lembra que ajudou a implantar o programa Mais Educação, onde os alunos têm atividades no período contrário da aula regular, e o Escola Aberta, o qual abre as portas da escola nos finais de semana para os alunos.

Hoje, Josinete trabalha no setor responsável pela Educação de Jovens e Adultos (EJA) e Programa Brasil Alfabetizado e acredita que continua contribuindo com o repasse de conhecimento. “Eu vejo o Brasil Alfabetizado como uma continuação da escola. Me sinto muito fazendo este trabalho”, considera.

Para a servidora, a melhor coisa de ser professora é ter o reconhecimento dos alunos. “Depois de quase 10 anos, um ex-aluno meu chegar, falar que se lembra de mim e dizer que eu fui uma ótima professora é maravilhoso. O reconhecimento de aluno é tudo”, conclui.


Fonte
Texto: Halex Frederic - Assessoria Seduc
Fotos: Quintela
Decom - Governo de Rondônia

Mais Sobre Educação

Prorrogadas as inscrições de seleção do IFRO para o primeiro semestre de 2022

Prorrogadas as inscrições de seleção do IFRO para o primeiro semestre de 2022

Foi prorrogada até o dia 20/12/2021 a seleção de alunos que ingressarão no primeiro semestre de 2022 no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tec

SENAI Rondônia prorroga inscrições para cursos gratuitos

SENAI Rondônia prorroga inscrições para cursos gratuitos

Aqueles que almejam oportunidade de fazer um curso gratuito para se qualificar profissionalmente, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de R

30 novos parquinhos em escolas de Vilhena: compra acontece com emenda de Luizinho Goebel

30 novos parquinhos em escolas de Vilhena: compra acontece com emenda de Luizinho Goebel

Uma completa renovação dos parquinhos das escolas municipais foi providenciada neste ano para acontecer em breve. A Secretaria Municipal de Educação

Alunos da rede municipal em Porto Velho são atendidos pelo Programa Saúde

Alunos da rede municipal em Porto Velho são atendidos pelo Programa Saúde

Buscando garantir o desempenho dos estudantes dentro da sala de aula, a Prefeitura de Porto Velho desenvolve um programa para a reparação da visão a a