Porto Velho (RO) domingo, 5 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Educação

Jovem Pesquisador: aluno da Ufal é o primeiro brasileiro a receber o prêmio


Gente de Opinião

Bruno Umbelino é aluno do mestrado do ICBS

Graziela França- estudante de Jornalismo

O aluno do Programa de Pós-graduação de Diversidade e Conservação nos Trópicos (Dibict) do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde da Universidade Federal de Alagoas (ICBS/Ufal), Bruno Umbelino da Silva Santos, de 23 anos, recebeu na última terça-feira (20) o prêmio mundial Jovem Pesquisador, promovido pela Plataforma Global de Informações sobre Biodiversidade (GBIF sigla em inglês).

O aluno foi premiado na categoria dedicada a estudantes de mestrado com o projeto intitulado Mapeando a perda do conhecimento da biodiversidade na Amazônia em função do desmatamento histórico e futuro.  Ele desenvolve pesquisas na área de Macroecologia e Biogeografia no Laboratório de Conservação do Século 21 (Lacos 21) sob a orientação da professora Ana Malhado e a coorientação dos pesquisadores Ricardo Correia e Juliana Stropp. 

Bruno é o primeiro brasileiro a receber o prêmio que está em sua sétima edição. A cerimônia de premiação acontecerá durante o 23° Congresso de Governança do GBIF, sediado pela primeira vez no Brasil, entre os dias 24 e 28 de outubro de 2016, em Brasília. 

Segundo os coordenadores do laboratório, Ana Malhado e Richard Ladle, o prêmio é um grande reconhecimento do trabalho de capacitação e internacionalização que o mestrado busca.  “O Bruno é um excelente aluno, cheio de motivação e merece muito a premiação. Nós estamos extremamente felizes com o resultado, pois cada país participante do GBIF fez uma pré-seleção e indicou seus melhores candidatos, assim, ter um projeto de mestrado nosso da Ufal reconhecido com excelência em originalidade, inovação e potencial de contribuição foi uma grande surpresa”, afirma a professora.

Para o estudante, ganhar o prêmio foi uma realização profissional.  “Considero que o uso de grandes bancos de dados (Big Data) é de grande relevância no suporte aos estudos conservacionistas, biogeográficos e de outras subáreas da biologia. Sua relevância vai da maximização do tempo de coleta, completude de dados e maior precisão na inferência das amostras”, conclui o jovem pesquisador.

Sobre o Prêmio

Anualmente, dois prêmios são distribuídos para pesquisadores que desenvolvem projetos que se destacam pela inovação, originalidade, potencial de contribuição para estudos de biodiversidade e o uso criativo dos dados disponibilizados pelo GBIF. O prêmio visa incentivar pesquisas na área de tecnologia da informação para a biodiversidade e teve a participação de pesquisadores de instituições públicas e privadas de vários países. Outro prêmio foi concedido a um pesquisador do México e estudante da Universidade de Lancaster no Reino Unido, na categoria dedicada para estudantes de doutorado.

Mais Sobre Educação

SENAI Rondônia prorroga inscrições para cursos gratuitos

SENAI Rondônia prorroga inscrições para cursos gratuitos

Aqueles que almejam oportunidade de fazer um curso gratuito para se qualificar profissionalmente, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de R

30 novos parquinhos em escolas de Vilhena: compra acontece com emenda de Luizinho Goebel

30 novos parquinhos em escolas de Vilhena: compra acontece com emenda de Luizinho Goebel

Uma completa renovação dos parquinhos das escolas municipais foi providenciada neste ano para acontecer em breve. A Secretaria Municipal de Educação

Alunos da rede municipal em Porto Velho são atendidos pelo Programa Saúde

Alunos da rede municipal em Porto Velho são atendidos pelo Programa Saúde

Buscando garantir o desempenho dos estudantes dentro da sala de aula, a Prefeitura de Porto Velho desenvolve um programa para a reparação da visão a a

Campus Porto Velho Calama abre seleção para Pós-Graduação Lato-Sensu em ensino de Ciências e Matemática

Campus Porto Velho Calama abre seleção para Pós-Graduação Lato-Sensu em ensino de Ciências e Matemática

Por meio do Departamento de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (Depesp), o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia-IFRO, Cam