Porto Velho (RO) sábado, 23 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Educação

Haiti pede apoio da Seduc para inserção de haitianos


O primeiro secretário da Embaixada do Haiti no Brasil, Pierre-André Rigaud, se reuniu nesta terça-feira (11) com o secretário de Estado da Educação (Seduc), Emerson Castro, para debater sobre a inclusão dos imigrantes haitianos que residem atualmente em Rondônia na educação, desde a básica até ao ensino superior público.

Rigaud informou que os haitianos ainda encontram dificuldades no acesso à educação devido à legalização de documentos pessoais. “Alguns não conseguem ingressar na universidade por conta da sua própria legalização”, explica Pierre-André. Ele disse estar em contato com a Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas) para discutir a questão da legalidade da documentação dos imigrantes.

Junto na visita com o primeiro secretário, Marília Pimentel, chefe do Departamento de Línguas Vernáculas da Universidade Federal de Rondônia (Unir), contou que cerca de 16 mil haitianos já passaram por Porto Velho e, mais de três mil continuam residindo na capital, grande parte está fora de sala de aula.

A professora comentou que é necessário formar um programa para a inserção dos haitianos nas escolas, faculdades ou universidade e garantir vagas para os imigrantes. “Assim como há uma lei específica para educação indígena, é importante lembrar que esses imigrantes têm direito à educação. E uma parceria com a Seduc é de extrema importância, até mesmo para diminuir a burocratização nesse processo de ingresso às escolas”, ressaltou.

Emerson Castro afirmou que a proposta de inclusão educacional dos haitianos é necessária, já que os dois países só têm a ganhar. “É uma política de ganho bilateral. Os imigrantes que moram aqui têm que ser abraçados e garantidos os seus direitos à legalização e educação. E, com certeza, é de grande importância ampliar laços com este projeto de inserção”, avaliou.

Além do primeiro secretário e a representante da Unir, estiveram presentes na reunião a coordenadora do curso de Relações Internacionais do Centro Universitário de Brasília (Uniceub), Renata de Melo, e o pesquisador Geraldo Cotinguiba, mestrando do Programa de Pós-Graduação em História e Estudos Culturais.

Texto: Halex Frederic
Assessoria Seduc
Decom – Governo de Rondônia

 

Mais Sobre Educação

6ª Olimpíada de Língua Portuguesa é lançada e recebe inscrições

6ª Olimpíada de Língua Portuguesa é lançada e recebe inscrições

Uma cerimônia com homenagens e muita emoção marcou o lançamento na última quarta-feira (20) da 6ª Olimpíada de Língua Portuguesa, no Auditório Guajuvi

Acadêmicos do curso de Biomedicina realizam triagens no projeto "Posso escolher"

Acadêmicos do curso de Biomedicina realizam triagens no projeto "Posso escolher"

Nesta quarta-feira (21), acadêmicos do curso de Biomedicina da FIMCA participaram do projeto "Posso escolher", realizado pela Prefeitura de Porto Velh

ONU declara, 2019 será  o Ano Internacional das Línguas Indígenas

ONU declara, 2019 será o Ano Internacional das Línguas Indígenas

Iniciativas apoiadas pela Fundação Banco do Brasil reforçam a relevância dos povos na história, cultura e preservação do meio ambienteA ONU (Organizaç

“Nossas experiências irão nos alavancar por este novo mundo”, afirma formanda durante segunda noite de colação de grau da FIMCA

“Nossas experiências irão nos alavancar por este novo mundo”, afirma formanda durante segunda noite de colação de grau da FIMCA

Aconteceu na última sexta-feira (15) o segundo e último dia de colação de grau da Faculdade FIMCA, realizado na Vila Olímpica do campus. O momento foi