Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Educação

FIMCA: Aula de Campo em base de Selva do Exército


Em parceria com o Exército Brasileiro, a Coordenação do Curso de Ciências Biológicas da FIMCA, Faculdades Integradas Aparício Carvalho, realizou nos dias 28 e 29 de de abril, na Base de Selva do Exército na BR 364 sentido Cuiabá, uma aula de campo que desenvolveu as seguintes atividades:

· Rastros e Vestígios Animais da Fauna Regional

· Flora Regional, da vegetação primaria a vegetação de grande porte.

· Trilha noturna.

· Zoologia de invertebrados, sistemas de captura, reconhecimento e libertação.

Sob a responsabilidade do coordenador do curso, professor Jaylson Monteiro, as atividades contaram ainda com a participação do professor de Biologia Celular e Molecular, Jeferson Castro; da professora de Botânica, Heloisa Helena; da professora da disciplina de Recursos Econômicos Vegetais e com os professores de Zoologia, Juçara Miyai e Cristiano Andrey, Atual Chefe da Resex do Cuniã.

Segundo o professor Jaylson Monteiro, os rastros de animais e a retirada de moldes e contramoldes de pegadas podem complementar e servem como alternativa para os métodos convencionais de se ensinar/aprender conceitos de ecologia e vida silvestre. “É através dessas identificações que podemos definir como os animais desempenham papel importante no ambiente em que vivem. Eles são responsáveis pela dispersão de sementes de diversas árvores e também pela polinização, ajudando ativamente nos processos que influenciam a dinâmica e a manutenção desses ambientes. E através de algumas evidências ou vestígios deixados por animais, é possível confirmar se estes vivem em uma determinada área. Deve se ressaltar ainda que muitos dos animais já extintos foram identificados apenas pelos vestígios deixados na natureza, de forma que uma pegada no solo, uma vez petrificado pode determinar qual era o tipo de espécie existente naquela região”, concluiu o coordenador que aproveitou para agradecer o Exercito Brasileiro, na pessoa do Major França, que sempre esteve a disposição para atender a FIMCA em atividades do gênero.

Fonte: Sérgio Mello
 

Mais Sobre Educação

6ª Olimpíada de Língua Portuguesa é lançada e recebe inscrições

6ª Olimpíada de Língua Portuguesa é lançada e recebe inscrições

Uma cerimônia com homenagens e muita emoção marcou o lançamento na última quarta-feira (20) da 6ª Olimpíada de Língua Portuguesa, no Auditório Guajuvi

Acadêmicos do curso de Biomedicina realizam triagens no projeto "Posso escolher"

Acadêmicos do curso de Biomedicina realizam triagens no projeto "Posso escolher"

Nesta quarta-feira (21), acadêmicos do curso de Biomedicina da FIMCA participaram do projeto "Posso escolher", realizado pela Prefeitura de Porto Velh

ONU declara, 2019 será  o Ano Internacional das Línguas Indígenas

ONU declara, 2019 será o Ano Internacional das Línguas Indígenas

Iniciativas apoiadas pela Fundação Banco do Brasil reforçam a relevância dos povos na história, cultura e preservação do meio ambienteA ONU (Organizaç

“Nossas experiências irão nos alavancar por este novo mundo”, afirma formanda durante segunda noite de colação de grau da FIMCA

“Nossas experiências irão nos alavancar por este novo mundo”, afirma formanda durante segunda noite de colação de grau da FIMCA

Aconteceu na última sexta-feira (15) o segundo e último dia de colação de grau da Faculdade FIMCA, realizado na Vila Olímpica do campus. O momento foi