Porto Velho (RO) sábado, 4 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Educação

Escola supera violência e vira referência na Zona Leste


Gente de Opinião

A rua sem asfalto e mal cuidada denuncia a região carente, onde as casas não tem acabamento e os muros estão sujos da lama jogada pelos carros que passam. Mas o alarido dos estudantes revela um ambiente alegre. No interior da Escola de Ensino Médio e Fundamental Ulisses Guimarães, no bairro Jardim Santana, dezenas de alunos trajando quimonos brancos, têm aula de jiu-jitsu, ministrada por um voluntário, que é policial militar. “Tudo mudou por aqui. Há menos violência, a autoestima melhorou e os parceiros estão surgindo”, diz sem esconder a emoção, a professora Regina Cláudia Ramos da Silva, a diretora do estabelecimento.

A doméstica Elimara Cândido da Silva, mora no bairro Jardim Santana há 10 anos e testemunha as mudanças e comemora. “Meus netos vêm para a escola e eu fico despreocupada. Sei que a Polícia Militar está aqui para nos proteger e nos ajudar. Eles também não tem medo algum. Sabem que estão num ambiente seguro”, diz com um sorriso nos lábios.

Diferença

Gente de Opinião

Alunos do jiu jitso

O que estudantes vestindo quimono e policiais fazem num ambiente escolar, num dos bairros mais distantes do centro da capital é a consequência do projeto “Polícia Militar na Escola – Exercendo e Promovendo Cidadania”. Este trabalho está reduzindo a criminalidade na região, tranquilizando a comunidade e, conforme a diretora Regina Cláudia, mostrando que é possível produzir transformações numa região onde a paz era apenas um sonho.

“Há algum tempo, não havia pessoas querendo trabalhar aqui. A escola foi furtada 17 vezes após a saída dos vigilantes. As aulas precisavam se encerradas às 17h, quando o nosso ginásio passava a ser ocupado por grupos violentos que, dizem, consumiam drogas”, lembra a diretora. Elimara, a avó que tem netos na escola complementa: “havia uma onda de estupros por aqui. Uma das vítimas foi uma senhora de 38 anos. Mas, tudo mudou”.

A mudança iniciou quando o tenente coronel Alexandre Luiz Freitas Almeida, comandante do 5º Batalhão da Polícia Militar, que tem sob sua jurisdição o bairro Jardim Santana, foi conhecer a escola Ulisses Guimarães, pois tinha recebido informações sobre a criminalidade que afetava o estabelecimento.

Projeto

Do entendimento entre o comandante Almeida e a diretora Regina Cláudia, nasceu o projeto “Polícia Militar na Escola”, que tem como base o serviço voluntário, que é realizado por policiais. O resultado está aprovado e o tenente coronel Almeida não esconde que seu sonho é ampliar a experiência para outros estabelecimentos de ensino de sua região.

Os policiais militares que se oferecem para atuar como voluntários têm, necessariamente, que se enquadrar num perfil pré-definido. Eles ministram aulas de karatê, jiu-jitsu, futsal e voleibol. Há, ainda, iniciação musical e coral.

A diretora Regina Cláudia explica que já é possível formar uma fanfarra, mas há poucos instrumentos. Ela espera conseguir parceiros para montar a banda da escola Ulisses Guimarães.

Os policiais-voluntários atendem 1.374 alunos dos turnos da manhã tarde de noite, sendo que no turno da noite há apenas palestres. A escola oferece ainda palestras com informações sobre direitos e deveres, cidadania e advertências sobre drogas,

 Cidadania

A diretora Regina Cláudia e o vice-diretor Valdeci Ramos da Silva confirmam que a ação do 5º Batalhão da Polícia Militar é fundamental para transformar a escola Ulisses Guimarães numa referência para outras regiões da cidade onde a violência prejudica a missão dos educadores. “Estes voluntários nos dão segurança, mas trazem também a cidadania. E nossas crianças sabem que não precisam ter medo. Eles estão aqui para nos ajudar”, acrescenta o professor Valdeci Ramos. A atividade ostensiva da PM continua com as rondas regulares, o que deixa a certeza de que o projeto está devidamente consolidado. A maior prova é de que a escola Ulisses Guimarães é detentora do segundo maior Índice de Desenvolvimento de Educação Básica – Ideb da Zona Leste da cidade, sendo superada apenas pelo um colégio particular.

O sucesso do projeto passa também pelas parcerias que surgem porque o trabalho tem propósitos claros. O Porto Velho Shopping, por exemplo, vai doar os quimonos para todos os alunos atendidos. E surgem, também, outras manifestações de solidariedade que vão fortalecer a escola Ulisses Guimarães  como referência na educação em Rondônia.


Fonte
Texto: Nonato Cruz
Fotos: Marcos Freire
Decom - Governo de Rondônia

Mais Sobre Educação

SENAI Rondônia prorroga inscrições para cursos gratuitos

SENAI Rondônia prorroga inscrições para cursos gratuitos

Aqueles que almejam oportunidade de fazer um curso gratuito para se qualificar profissionalmente, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de R

30 novos parquinhos em escolas de Vilhena: compra acontece com emenda de Luizinho Goebel

30 novos parquinhos em escolas de Vilhena: compra acontece com emenda de Luizinho Goebel

Uma completa renovação dos parquinhos das escolas municipais foi providenciada neste ano para acontecer em breve. A Secretaria Municipal de Educação

Alunos da rede municipal em Porto Velho são atendidos pelo Programa Saúde

Alunos da rede municipal em Porto Velho são atendidos pelo Programa Saúde

Buscando garantir o desempenho dos estudantes dentro da sala de aula, a Prefeitura de Porto Velho desenvolve um programa para a reparação da visão a a

Campus Porto Velho Calama abre seleção para Pós-Graduação Lato-Sensu em ensino de Ciências e Matemática

Campus Porto Velho Calama abre seleção para Pós-Graduação Lato-Sensu em ensino de Ciências e Matemática

Por meio do Departamento de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (Depesp), o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia-IFRO, Cam