Porto Velho (RO) quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Educação

Dilma fala sobre consumo consciente de água



Yara Aquino e Thais Araujo
Agência Brasil

Brasília – Ao participar hoje (16) da entrega do 27° Prêmio Jovem Cientista – que teve como tema Água: desafios da sociedade, a presidenta Dilma Rousseff falou sobre o desafio do consumo sustentável da água e lembrou que o Nordeste enfrenta a pior seca dos últimos 50 anos. Segundo ela, embora não seja possível combater a seca, é preciso criar mecanismos para minimizar seus efeitos.

“Mesmo sendo o país com a maior reserva de água doce do planeta a água se distribui de forma desigual pelo território e isso explica por que uma das principais regiões do país, o Nordeste, está atravessando a pior seca dos últimos 50 anos”, disse.

Neste ano, o Prêmio Jovem Cientista teve o recorde de 3.226 inscrições. O maior número de inscritos (2.541) foi na categoria estudante do ensino médio. No concurso são premiadas as categorias: mestre e doutor, estudante do ensino superior, estudante do ensino médio e mérito institucional. Há ainda um prêmio de mérito científico para pesquisador doutor que, em sua trajetória, tenha se destacado na área relacionada ao tema.

Durante a entrega dos prêmios, a presidenta Dilma destacou a importância da inovação produzida pelos jovens cientistas e contou que vai pedir à Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para entrar em contato com o vencedor do prêmio na categoria ensino médio, o estudante José Leôncio de Almeida Silva, que desenvolveu projeto de irrigação, para avaliar a viabilidade de aplicação da iniciativa. “Fica claro como é possível, nesse prêmio Jovem Cientista, um projeto ter destinação praticamente imediata”, disse Dilma.

O ministro da Ciência e Tecnologia, Marco Antonio Raupp, enfatizou a importância do conhecimento científico e da tecnologia como fatores fundamentais para impulsionar o crescimento do país. “Sabemos todos que esta é uma necessidade premente para o Brasil: precisamos melhorar nossa produtividade e aumentar nossa competitividade e a ciência, a tecnologia e a inovação são instrumentos indispensáveis para isso”, disse.

Os prêmios totalizam mais de R$ 700 mil, entre valores em dinheiro e laptops, além das bolsas de estudo concedidas pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). O Prêmio Jovem Cientista foi criado pelo CNPq em 1981 e conta com parceria da Fundação Roberto Marinho, Gerdau e General Eletrics.

Mais Sobre Educação

ONU declara, 2019 será  o Ano Internacional das Línguas Indígenas

ONU declara, 2019 será o Ano Internacional das Línguas Indígenas

Iniciativas apoiadas pela Fundação Banco do Brasil reforçam a relevância dos povos na história, cultura e preservação do meio ambienteA ONU (Organizaç

“Nossas experiências irão nos alavancar por este novo mundo”, afirma formanda durante segunda noite de colação de grau da FIMCA

“Nossas experiências irão nos alavancar por este novo mundo”, afirma formanda durante segunda noite de colação de grau da FIMCA

Aconteceu na última sexta-feira (15) o segundo e último dia de colação de grau da Faculdade FIMCA, realizado na Vila Olímpica do campus. O momento foi

Campus Vilhena do IFRO oferta cursos gratuitos nas áreas  de espanhol, francês e italiano

Campus Vilhena do IFRO oferta cursos gratuitos nas áreas de espanhol, francês e italiano

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Vilhena, abre inscrições para os cursos de Formação Inicial e Conti

Senai oferece cursos gratuitos de  aprendizagem industrial na Capital

Senai oferece cursos gratuitos de aprendizagem industrial na Capital

Inscrições em cursos de aprendizagem industrial básica estão abertas e 70 vagas estão disponíveisEstudantes com idade mínima de 14 anos e cursando a p