Porto Velho (RO) domingo, 5 de dezembro de 2021
×
Gente de Opinião

Educação

Debates sobre estágio marcam reinício de programa JT


Uma rodada de debates com o tema estágio voluntário e obrigatório e esclarecimentos sobre dignidade humana nas relações trabalhistas marcou o reiniciou das ações do programa “Justiça do Trabalho vai à Escola”, sexta-feira (15), no colégio estadual Major Guapindaia em Porto Velho.

Este ano, de acordo com a Secretaria Judiciária, as Varas do Trabalho em Rondônia e Acre terão grande participação na realização das atividades do programa JT vai à Escola e dos outros programas de responsabilidade social

Com a presença de professores e o auditório lotado com mais de 200 alunos das dez turmas do ensino médio da escola, a equipe apresentou uma esquete - peça teatral com menos de dez minutos -, como introdução à conversa do juiz Carlos Antônio Chagas Junior, respondendo pela titularidade da 2ª Vara do Trabalho de Porto Velho.

A peça foi encenada pelas servidoras Maria de Nazaré Pena, Maria do Socorro Carvalho e Haiti Silveira. Durante os debates, as atrizes amadoras atuaram como facilitadoras e procuraram auxiliar tanto o magistrado quanto os alunos no desenvolvimento da nova dinâmica de grupo.

O método facilitou a escolha de perguntas e propostas de atividades, garantindo uma maior interação com os alunos durante os debates.

O juiz explicou, por exemplo, que não se pode confundir estágio com trabalho remunerado, pois o objetivo do estágio não é ser remunerado. O estágio voluntário, de acordo com o magistrado, é que pode ser remunerado, mas deve ainda estar vinculado ao curso de formação profissional do estagiário.

A aluna Maria Heloísa Cavalcante, do 2º ano, ressaltou a importância do programa ser realizado nas escolas públicas, pois torna possível ao futuro trabalhador colocar em prática tudo o que foi abordado pelo juiz de forma dinâmica e prática.

O juiz Carlos Chagas Junior disse que o programa cumpriu o objetivo, uma vez que um dos papéis é estar próximo dos cidadãos para levar conhecimentos básicos e indispensáveis à vida dos cidadãos.

Quando o magistrado falava sobre os direitos e deveres do empregado, e da campanha de combate ao trabalho infantil, o aluno Jeter Nathan, do 2º “E”, intercedeu para defender o direito do menor trabalhar, desde que não se atrase nos estudos. Segundo Nathan, o Brasil não pode se dar ao luxo de proibir esse tipo de trabalho, pois nem todas as regiões contam com o sistema do ensino integral em funcionamento.

Participaram ainda do evento a servidora Alice Keiko Pequeno, a coordenadora pedagógica do turno vespertino Otacineide Oliveira e uma equipe da Diretoria de Serviços de Infraestrutura, Logística e Segurança (DSILS).

Fonte: Ascom/TRT14
 

 

Mais Sobre Educação

SENAI Rondônia prorroga inscrições para cursos gratuitos

SENAI Rondônia prorroga inscrições para cursos gratuitos

Aqueles que almejam oportunidade de fazer um curso gratuito para se qualificar profissionalmente, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de R

30 novos parquinhos em escolas de Vilhena: compra acontece com emenda de Luizinho Goebel

30 novos parquinhos em escolas de Vilhena: compra acontece com emenda de Luizinho Goebel

Uma completa renovação dos parquinhos das escolas municipais foi providenciada neste ano para acontecer em breve. A Secretaria Municipal de Educação

Alunos da rede municipal em Porto Velho são atendidos pelo Programa Saúde

Alunos da rede municipal em Porto Velho são atendidos pelo Programa Saúde

Buscando garantir o desempenho dos estudantes dentro da sala de aula, a Prefeitura de Porto Velho desenvolve um programa para a reparação da visão a a

Campus Porto Velho Calama abre seleção para Pós-Graduação Lato-Sensu em ensino de Ciências e Matemática

Campus Porto Velho Calama abre seleção para Pós-Graduação Lato-Sensu em ensino de Ciências e Matemática

Por meio do Departamento de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação (Depesp), o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia-IFRO, Cam