Porto Velho (RO) segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Educação

Curso é ofertado para futuros empreendedores a serem incubados em Porto Velho


Curso é ofertado para futuros empreendedores a serem incubados em Porto Velho - Gente de Opinião

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO) está capacitando 30 pessoas para a área de empreendedorismo. São duas semanas de curso de qualificação com a finalidade de contribuir na futura pré-incubação na Redinova (Rede de Incubadoras de Empresas de Rondônia), totalizando 40 horas aula, com encerramento previsto para o dia 29 de janeiro. As ideias iniciais levadas pelos participantes são as mais diversas, da área de farmácia à automação agropecuária, entre outras. A capacitação está ocorrendo no Campus Porto Velho Calama, com apoio do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas), da Fapero  (Fundação Rondônia de Amparo ao Desenvolvimento das Ações Científicas e Tecnológicas e à Pesquisa do Estado de Rondônia) e da prefeitura da capital.

 

As etapas do curso vão da ideação à construção do quadro Canvas, possuindo momento para o pitch e plano de negócios. “Agora, para ser pré-incubado é necessário participar da capacitação inicial para entender como funciona o processo e ter ideia se é realmente o que se quer. Baseado no conhecimento adquirido, eles poderão decidir montar umastartup”, afirma o Coordenador de Inclusão Social e Produtiva da Pró-Reitoria de Extensão (PROEX/IFRO), Jairo Tschurtschenthaler Costa.

 

No curso, estão 11 mulheres que participaram do Projeto Empoderamento da Mulher, que ofertou no final de 2018 em Porto Velho os cursos de Cuidadora de Idosos, Cuidadora Infantil e Artesã de Biojoias. Também estão em capacitação pessoas da comunidade e cerca de dez estudantes do próprio IFRO.

 

Fabiana Oliveira de Moura e Rosane Amanda Trindade da Silva agora buscam colocar em prática as ideias surgidas após concluírem o curso do Empoderamento da Mulher. “Achei maravilhoso o IFRO dar esse curso, porque me auxiliou e abriu uma porta para podermos mostrar o que somos capazes e o que queremos de verdade. Eu estava quase desistindo, mas os cursos me mostraram que eu posso conquistar algo a mais, me empoderou mesmo, abriu leques para que eu pudesse caminhar”, diz Rosane.  Ela lembrou a histórias de outras mulheres que fizeram o curso em 2018, sendo somente donas de casa, e que agora estão trabalhando e tendo a própria renda.

 

“O empreendedorismo está abrindo um novo campo de trabalho que é o de cuidador, seja cuidador de idoso ou infantil, para poder unir a classe e desenvolver essa nova possibilidade de atuação que está iniciando. Não só no segmento para mulheres, mas esse cuidador pode ser um homem ou uma mulher, para atuar nessa área que tem uma deficiência no nosso Estado”, diz a Fabiana. No curso, ela afirma estar modelando um projeto empreendedor para “desenvolver a parte humana na capacitação dos profissionais, para poder entregar à sociedade, no caso das crianças, futuros adultos que tenham uma estrutura de bem-estar e de valores melhores. E dar uma melhor qualidade de vida aos nossos futuros idosos”.

 

Estudante do Curso Tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistema no Campus Porto Velho Calama, Bruno Felipe da Silva trabalha a ideia de uma Tecnologia Vestível para Ciclistas. O projeto desenvolvido junto com o professor Calos Alexandre deve representar o IFRO em outros espaços de pesquisa e extensão. Mas no curso a proposta é que se torne uma startup. Cursando o terceiro semestre de ADS, ele desenvolveu o protótipo pensando em uma necessidade social, a partir de experiência tirada do irmão que era ciclista. “O curso que está me dando essa visão e quando vim para o IFRO não imaginava estar onde estou hoje. O IFRO que foi trazendo essas oportunidades e cabe a nós aproveitarmos”, afirma sobre a possibilidade de se tornar um empreendedor.

 

Já a proposta de empreendimento da também acadêmica do Campus Porto Velho Calama, Jéssica Evangelista Araújo, trabalha a automatização de monitoramento da água na piscicultura. Ela cursa Engenharia de Controle e Automação e a disciplina de Linguagens de Programação foi proposta para terem noção da realidade social. “Rondônia é o maior produtor de peixes da região Norte e de nível nacional. E o projeto contribui porque interliga uma tecnologia com um problema local”, afirma.

 

As incubadoras de empresas do IFRO são voltadas ao atendimento a startups, que são empresas em estágio inicial com potencial de inovação e capacidade técnica e gerencial para serem escaláveis e repetíveis (ou seja, com potencial de crescimento progressivo e de produção padronizada). 

Mais Sobre Educação

“Nossas experiências irão nos alavancar por este novo mundo”, afirma formanda durante segunda noite de colação de grau da FIMCA

“Nossas experiências irão nos alavancar por este novo mundo”, afirma formanda durante segunda noite de colação de grau da FIMCA

Aconteceu na última sexta-feira (15) o segundo e último dia de colação de grau da Faculdade FIMCA, realizado na Vila Olímpica do campus. O momento foi

Campus Vilhena do IFRO oferta cursos gratuitos nas áreas  de espanhol, francês e italiano

Campus Vilhena do IFRO oferta cursos gratuitos nas áreas de espanhol, francês e italiano

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO), Campus Vilhena, abre inscrições para os cursos de Formação Inicial e Conti

Senai oferece cursos gratuitos de  aprendizagem industrial na Capital

Senai oferece cursos gratuitos de aprendizagem industrial na Capital

Inscrições em cursos de aprendizagem industrial básica estão abertas e 70 vagas estão disponíveisEstudantes com idade mínima de 14 anos e cursando a p

Primeira noite de colação de grau da FIMCA é marcada por agradecimentos

Primeira noite de colação de grau da FIMCA é marcada por agradecimentos

Na última quinta-feira (14) a FIMCA teve a honra de realizar a colação de grau dos formandos dos cursos de Administração Agronomia, Biomedicina, CIênc