Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Educação

Curso de dança para cadeirantes na Casa da Juventude


A prefeitura de Porto Velho, através da Casa da Juventude, oferece mais uma atividade em beneficio da população, um curso de dança contemporânea, que visa atender somente cadeirantes. De acordo com a coordenadora pedagógica, Liliane Oliveira, a inclusão de cadeirantes é mais uma vitória da Casa da Juventude. “Os benefícios da prática da dança são indiscutíveis, independente de portarem deficiências ou não. E a dança também pode ser considerada um meio terapêutico. Ela é uma forma de fugir dos limites impostos pela vida e trazer a autoestima. É um direito de acesso à arte, como prática de atividade física e exercício de cidadania”, disse ela.

Segundo a coordenadora, as inscrições iniciaram na última quarta-feira (30/05). “Estamos oferecendo inicialmente 15 vagas. A dança será ministrada pelo professor Renan Marques que se especializou em dança para cadeirantes na cidade de Cuiabá”, explicou Liliane.

Requisitos

A pedagoga acrescentou ainda que os cadeirantes só precisarão de um acompanhante que também saiba manusear cadeira de roda. “O curso não exige idade teremos crianças e adultos, nossas aulas serão ministrada toda sexta-feira, no período da tarde”, explicou Liliane. Ela pede ainda que as associações de portadores de deficiências físicas para procurarem a Casa da Juventude, localizada na Avenida Mamoré, bairro Tancredo Neves, Zona Leste da capital. Mais informações pelo telefone 3901 2892.

Dança sobre rodas

A dança sobre rodas surgiu nos Estados Unidos e ganhou o mundo como forma de terapia para deficientes físicos. Ao som de ritmos latino e música clássica os fundamentos trabalhados são equilíbrio, expressão, posicionamento, musicalidade, postura, respiração e coordenação motora, contribuindo assim para maior autonomia do cadeirante. Diversos grupos pelo Brasil se apresentam emocionando plateias. Eles mesmos sabem dos grandes benefícios que a prática da dança traz, sendo, inclusive, uma etapa do tratamento terapêutico de alguns provando que barreiras e preconceitos são feitos para serem superados com determinação e força de vontade.

Fonte: Janiele Viana

Mais Sobre Educação

6ª Olimpíada de Língua Portuguesa é lançada e recebe inscrições

6ª Olimpíada de Língua Portuguesa é lançada e recebe inscrições

Uma cerimônia com homenagens e muita emoção marcou o lançamento na última quarta-feira (20) da 6ª Olimpíada de Língua Portuguesa, no Auditório Guajuvi

Acadêmicos do curso de Biomedicina realizam triagens no projeto "Posso escolher"

Acadêmicos do curso de Biomedicina realizam triagens no projeto "Posso escolher"

Nesta quarta-feira (21), acadêmicos do curso de Biomedicina da FIMCA participaram do projeto "Posso escolher", realizado pela Prefeitura de Porto Velh

ONU declara, 2019 será  o Ano Internacional das Línguas Indígenas

ONU declara, 2019 será o Ano Internacional das Línguas Indígenas

Iniciativas apoiadas pela Fundação Banco do Brasil reforçam a relevância dos povos na história, cultura e preservação do meio ambienteA ONU (Organizaç

“Nossas experiências irão nos alavancar por este novo mundo”, afirma formanda durante segunda noite de colação de grau da FIMCA

“Nossas experiências irão nos alavancar por este novo mundo”, afirma formanda durante segunda noite de colação de grau da FIMCA

Aconteceu na última sexta-feira (15) o segundo e último dia de colação de grau da Faculdade FIMCA, realizado na Vila Olímpica do campus. O momento foi