Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019
×
Gente de Opinião

Educação

Cariocas acharam prova difícil, longa e desafiadora


Guilherme Jeronymo
Agência Brasil

Rio de Janeiro – As provas do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) de hoje (3) foram consideradas longas por alguns cariocas que prestaram o exame. No Campus Maracanã da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), onde cerca de 5.400 candidatos fizeram a prova, era comum a queixa pela dificuldade dos textos das questões e por causa do tamanho da prova.

“A prova estava bem elaborada, melhor do que no ano passado, e algumas questões estavam bastante trabalhosas”, contou André Luís Menezes, 28 anos, que busca um resultado que lhe permita acesso a uma bolsa no curso de direito, que já faz, em uma universidade particular.

Outro que considerou a existência de questões “bem difíceis e desafiadoras” foi Caique dos Santos, 18 anos. Ele faz o exame pela primeira vez, e busca uma vaga no curso de Gestão Financeira. “Espero uma prova mais difícil amanhã, com a redação”, completou.

Bernardo Cereja, 18 anos, considerou os textos das questões muito longos, apesar de gostar das áreas abordadas hoje. Ele espera maior dificuldade amanhã. O jovem, que está no 2° ano do ensino médio, pleiteia o certificado de conclusão, para não precisar fazer o terceiro ano. Bernardo é um dos 46.871 estudantes do Rio que buscam a equivalência do ensino médio.

Hoje o exame teve duas provas objetivas, com 45 questões cada, de ciências humanas e ciências da natureza, com quatro horas e meia para responder as questões e preencher o cartão de respostas. Amanhã serão realizadas duas provas, de linguagens, matemática, além da prova de redação, em cinco horas e meia.

Apesar da prova menor deste sábado, Andréia Dias de Jesus, 37 anos, considerou o Enem muito cansativo. “Os textos eram muito longos, e com muitas questões. Amanhã será pior. Tem matemática, português e redação”, disse. Ela fez o exame pela primeira vez. Jesus considerou o exame bem organizado, com acesso fácil, bem informado e banheiro limpo.

A auxiliar de serviços gerais Angelita Neto, 48 anos, foi uma das que consideraram a prova tranquila, ainda que tenha tido alguma dificuldade com a parte relacionada a física e química. “Prefiro as provas de amanhã. É a parte em que sou boa, português e inglês”, contou.

Houve quem fizesse a prova somente para treinar para o ano que vem, como Amanda Amado, 16 anos. “Não conhecia só algumas matérias, mas a maior parte eu já tinha visto”, disse. Outra treineira, Ana Lúcia de Oliveira, 17 anos, também gostou da prova. “Estava fácil para quem estudou. E sim, eu fui bem”.
 

Mais Sobre Educação

6ª Olimpíada de Língua Portuguesa é lançada e recebe inscrições

6ª Olimpíada de Língua Portuguesa é lançada e recebe inscrições

Uma cerimônia com homenagens e muita emoção marcou o lançamento na última quarta-feira (20) da 6ª Olimpíada de Língua Portuguesa, no Auditório Guajuvi

Acadêmicos do curso de Biomedicina realizam triagens no projeto "Posso escolher"

Acadêmicos do curso de Biomedicina realizam triagens no projeto "Posso escolher"

Nesta quarta-feira (21), acadêmicos do curso de Biomedicina da FIMCA participaram do projeto "Posso escolher", realizado pela Prefeitura de Porto Velh

ONU declara, 2019 será  o Ano Internacional das Línguas Indígenas

ONU declara, 2019 será o Ano Internacional das Línguas Indígenas

Iniciativas apoiadas pela Fundação Banco do Brasil reforçam a relevância dos povos na história, cultura e preservação do meio ambienteA ONU (Organizaç

“Nossas experiências irão nos alavancar por este novo mundo”, afirma formanda durante segunda noite de colação de grau da FIMCA

“Nossas experiências irão nos alavancar por este novo mundo”, afirma formanda durante segunda noite de colação de grau da FIMCA

Aconteceu na última sexta-feira (15) o segundo e último dia de colação de grau da Faculdade FIMCA, realizado na Vila Olímpica do campus. O momento foi