Porto Velho (RO) sexta-feira, 5 de junho de 2020
×
Gente de Opinião

Economia

OIT estima que 305 milhões ficarão desempregados

Além da quebra de 436 milhões de empresas, a Organização prevê que 1,3 bilhão de pessoas ficarão sem as fontes de sustento em todo o mundo.


OIT estima que 305 milhões ficarão desempregados  - Gente de Opinião

Segundo o terceiro relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT) mais de 436 milhões de empresas em todo o mundo podem fechar devido à crise gerada pela pandemia de coronavírus.  A OIT calcula que 232 milhões de empresas de atacado e varejo, 111 milhões da indústria manufatureira, 51 milhões de hotelaria e 42 milhões em outras atividades estão em sério perigo de interromper suas atividades. Para o diretor-geral da OIT, Guy Ryder. “Milhões de empresas ao redor do mundo estão à beira do colapso, sem economias e sem acesso ao crédito. Esta é a verdadeira face do mundo do trabalho. Se não forem ajudadas agora, simplesmente perecerão”, alertou em um comunicado.  A organização pede para que as medidas tomadas em cada país para retomar a economia e que sejam baseadas em um alto nível de criação de empregos e apoiadas “por políticas e instituições trabalhistas mais fortes e sistemas de proteção social mais abrangentes e com melhores recursos”. A OIT também aconselha uma maior coordenação internacional dos pacotes de medidas de estímulo e iniciativas para aliviar a incerteza, de modo que a “recuperação seja eficaz e sustentável”.

No relatório, a organização prevê que no segundo semestre, devido aos confinamentos e outras medidas para frear o contágio, deverá ser perdido 10,5% das horas de trabalho no planeta, o equivalente a 305 milhões de empregos em tempo integral (no início deste mês, a previsão era de 195 milhões). Por regiões, a OIT calcula que a América será a mais prejudicada, com uma perda de 12,4% das horas de trabalho, seguida pela Europa, com 11,8%, enquanto as demais superariam 9%. A crise tem especial impacto negativo na economia informal, da qual vive mais da metade dos trabalhadores do mundo (2 bilhões dos 3,3 bilhões), motivo pelo qual a OIT estima que 1,3 bilhão de trabalhadores “correm o risco iminente de perder as fontes de sustento”. No primeiro mês de medidas de isolamento social, a OIT calcula que esses trabalhadores informais perderam 60% da renda, porcentagem que foi ainda maior na África e na América (81%) e na Europa e na Ásia Central (70%).

 

Fonte: Usina de Ideias com material de origem da Agência EFE

Mais Sobre Economia

Variação no preço do combustível da cidade de Porto Velho em maio

Variação no preço do combustível da cidade de Porto Velho em maio

Gasolina comumO litro da gasolina comum, com preço médio de R$4,05 teve uma queda de 4,46% no mês de maio em comparação com o mês de abril. Já, no co

Precisamos abrir as portas e começar a trabalhar

Precisamos abrir as portas e começar a trabalhar

Precisamos abrir as portas e começar a trabalharChegamos a um ponto extremamente desconfortável em relação ao caixa das empresas. Atualmente, tudo que

Informativo mostra efetiva atuação do MPC-RO durante a pandemia

Informativo mostra efetiva atuação do MPC-RO durante a pandemia

Documentos, ações e iniciativas do Ministério Público de Contas de Rondônia (MPC-RO), durante o período da pandemia ocasionada pelo novo coronavírus (

Grande participação no Conecta Sebrae Cafeicultura

Grande participação no Conecta Sebrae Cafeicultura

O Webinar Conecta Sebrae – Cafeicultura, foi realizado online e gratuito no âmbito do agronegócio do café, serviu para disseminar conhecimentos de