Porto Velho (RO) segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020
×
Gente de Opinião

Economia

Curso de Processamento de Frutas motiva produtoras rurais a aumentar a renda e implantar uma cooperativa em Ji-Paraná


Doces em compota, pastoso, geleia, corte e cremoso estão sendo ensinados a mulheres da agricultura familiar em Ji-Paraná - Gente de Opinião
Doces em compota, pastoso, geleia, corte e cremoso estão sendo ensinados a mulheres da agricultura familiar em Ji-Paraná

Viúva há cinco anos, a agricultora Maria dos Santos da Silva é uma das 14 mulheres que está aprendendo a fazer doces com as frutas produzidas no quintal do sítio onde mora, na região da Gleba “G”, em Ji-Paraná. Ela participa até quinta-feira (7) do curso de Processamento de Frutas, ministrado por extensionistas da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater).

“Só sabia fazer doce de banana e de figo. Agora já entendo mais da variação da culinária e vejo a possibilidade de participar da criação de uma cooperativa que possibilitará ganhos reais e melhoria da nossa condição financeira”, declarou a futura doceira Maria dos Santos. 

Colega de curso dela, a sitiante Elismar Soares avalia a experiência em transformar frutas em doces como um aprendizado que reflete diretamente na economia doméstica. “As frutas temos com sobra em casa. O processamento caseiro implica em redução de gastos extras com guloseimas com as crianças”.

Elismar e Maria dos Santos estão confiantes de que os novos conhecimentos adquiridos vão servir para melhorar a condição econômica.

“Estamos motivadas a dedicar mais nesse segmento alimentício e futuramente compor uma cooperativa, pois a variedade de frutas é grande e todas nós temos interesse em atuar nesta área”, declarou Elismar, no segundo dia de aprendizado.

“Só sabia fazer doce de banana e de figo. Agora já entendo mais da variação da culinária e vejo a possibilidade de participar da criação de uma cooperativa que possibilitará ganhos reais e melhoria da nossa condição financeira”, declarou a futura doceira Maria dos Santos. 

Colega de curso dela, a sitiante Elismar Soares avalia a experiência em transformar frutas em doces como um aprendizado que reflete diretamente na economia doméstica. “As frutas temos com sobra em casa. O processamento caseiro implica em redução de gastos extras com guloseimas com as crianças”.

Elismar e Maria dos Santos estão confiantes de que os novos conhecimentos adquiridos vão servir para melhorar a condição econômica.

“Estamos motivadas a dedicar mais nesse segmento alimentício e futuramente compor uma cooperativa, pois a variedade de frutas é grande e todas nós temos interesse em atuar nesta área”, declarou Elismar, no segundo dia de aprendizado.

O curso está sendo realizado nas dependências da comunidade católica Santos Anjos desde terça-feira. A proposta é incentivar as mulheres a desempenhar outros papeis na sociedade, além da rotina de donas de casas.

O curso está sendo realizado nas dependências da comunidade católica Santos Anjos desde terça-feira. A proposta é incentivar as mulheres a desempenhar outros papeis na sociedade, além da rotina de donas de casas.

Mais Sobre Economia

Carnaval e outras datas comemorativas são oportunidades para empreendedores

Carnaval e outras datas comemorativas são oportunidades para empreendedores

A festa mais popular do planeta está chegando. O carnaval, em 2020, será celebrado no dia 25 de fevereiro e, como em todos os anos, promete entupir as

Sexto encontro de liderança define prioridades regionais

Sexto encontro de liderança define prioridades regionais

Sob forte articulação do Sebrae através da realização do projeto LIDER (Liderança para o Desenvolvimento Regional), o cone sul estabeleceu um grupo

Sebrae promove seminário para profissionais do segmento de beleza

Sebrae promove seminário para profissionais do segmento de beleza

Ocorreu esta semana (18), no auditório do Sebrae em Rolim de Moura, o seminário Encontro de profissionais da beleza “Negócios de Sucesso” com objeti

Brasil abre mercado de 50 bilhões a empresas estrangeiras + Uma nova política ambiental brasileira

Brasil abre mercado de 50 bilhões a empresas estrangeiras + Uma nova política ambiental brasileira

Uma nova política ambiental brasileira Ao completar o primeiro ano de mandato do atual governo federal, o Ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles afi