Porto Velho (RO) quinta-feira, 2 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Usado para reajustar aluguéis, IGP-M tem deflação de 0,16%


Cristiane Ribeiro
Agência Brasil

Rio de Janeiro – O Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) registrou queda de 0,16% na segunda prévia do mês de novembro. No mesmo período de coleta de preços, no mês de outubro, o índice teve variação positiva, de 0,15%, conforme boletim divulgado hoje (19) pela Fundação Getulio Vargas (FGV). O IGP-M é usado como referência para reajustar contratos de aluguel.

De acordo com a FGV, a queda do indicador na segunda medição de novembro foi puxada pela deflação dos preços no atacado, medidos pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que contribui com 60% na composição do IGP-M. O IPA passou de 0,01% para -0,35%. A maior variação negativa foi registrada no item bens finais, de 0,46% para -0,68%, em que o subgrupo alimentos processados apresentou a maior contribuição, com a taxa passando de 1,82% para -1,09%.

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), cuja contribuição para a composição do IGP-M é 30%, registrou variação de 0,23%, ante a alta de 0,52% no mesmo período de outubro. A principal contribuição para a redução da taxa veio do grupo alimentação, cujos preços no varejo passaram de 0,94% para -0,09%.

Ainda no IPC, houve alta nas taxa do grupos transportes (de 0,11% para 0,37%), influenciada pela alta dos preços da gasolina, de 0,07% para 1,63%.

O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), que contribui com 10% na formação final do IGP-M, apresentou variação de 0,17% na segunda prévia de novembro, ante a taxa de 0,21% registrada no mesmo período de outubro. A contribuição para o resultado, segundo a FGV, veio do item materiais, equipamentos e serviços, cujo índice ficou em 0,24%, depois da alta de 0,42% verificada na segunda medição do IGP-M em outubro. O item mão de obra registrou taxa de 0,11%, a mesma da segunda prévia do índice no mês anterior.
 

Mais Sobre Economia - Nacional

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões

Ajuda ao MEi será de R$600,  diz presidente Bolsonaro

Ajuda ao MEi será de R$600, diz presidente Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (26) que o auxílio emergencial para os trabalhadores informais durante a pandemia do novo coronavírus será de