Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Tombini defende avanços em regras cambiais para a Copa



Kelly Oliveira
Agência Brasil


Brasília - A busca por modernização e simplificação das regras de câmbio e de transferências de dinheiro entre o Brasil e outros países não pode ser feita a qualquer custo. A avaliação foi feita hoje (30) pelo presidente do Banco Central (BC), Alexandre Tombini, na abertura do seminário Preparando o Mercado de Câmbio para a Copa 2014 - Câmbio Manual e Transferências de Pequenos Valores.

Câmbio manual é a troca, em espécie, de moeda estrangeira por moeda nacional e vice-versa. Segundo Tombini, é preciso preservar a segurança das operações e equilibrar esse processo com normas para o combate e a prevenção à lavagem de dinheiro.

O presidente do BC destacou que é crescente o interesse de estrangeiros em vir ao Brasil devido à atrativos naturais, culturais e ao crescimento da economia brasileira. Por outro lado, a estabilidade da economia e o aumento do poder de compra fazem com que os brasileiros viagem mais ao exterior.

“Os gastos de brasileiros no exterior aumentaram de forma expressiva na última década”, disse. De acordo com Tombini, o aumento das viagens internacionais e de transferências de recursos entre o Brasil e outros países por si só é motivo para revisar as regras cambiais. Além disso, os eventos esportivos previstos para ocorrer no Brasil reforçam essa necessidade para ver o quanto elas estão adequadas “aos novos desafios”.

O presidente do BC disse ainda que houve avanços no mercado cambial, como a unificação do mercado de câmbio, em 2005, com “plena liberdade para compra e venda de moeda estrangeira”.

Outro avanço, para Tombini, é o fim da obrigatoriedade de cobertura cambial para exportações e importações, o que contribuiu para redução dos custos para as empresas e para a inserção dos produtos brasileiros no mercado internacional. Ele também destacou o fim da exigência de contrato de câmbio para operações de até US$ 3 mil. “Verificamos que o aperfeiçoamento tem sido feito de forma gradativa e cautelosa.”

Para Tombini, o processo de estabilização da economia brasileira nos últimos 15 anos e a redução das vulnerabilidades externas permitiram o avanço nos últimos anos do processo de modernização das regras de câmbio no país.

 

Gente de OpiniãoQuarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)