Porto Velho (RO) quinta-feira, 9 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Sistema FIERO apresenta Rondônia em SP como nova fronteira do progresso


  
Diante das facilidades logísticas, o estado torna-se o maior “hubb” brasileiro ao posicionar-se no coração da América do Sul

A programação de palestras da Semana de Rondônia em São Paulo, que teve início na terça-feira, 09, na sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP), contou com a apresentação dos demonstrativos dos índices de desenvolvimento do Estado aos industriais paulistas e que revelaram a viabilidade econômica para investimentos nos mais variados setores da indústria. Os temas foram abordados pelos palestrantes, logo após os pronunciamentos feitos durante a solenidade de abertura do evento.

Dentre as vantagens competitivas ressaltadas para atrair investidores paulistas ao Estado, estiveram a favorável infraestrutura de logística e transporte impulsionada pela localização estratégica de Rondônia, os incentivos tributários e fiscais, as potencialidades, as áreas doadas pelo governo para a instalação de empresas no estado, abertura de novos mercados consumidores para os produtos rondonienses, programas de qualificação profissional empresarial intensivo desenvolvido pelo Sistema S em parceria com empresas nacionais e multinacionais, entre outros.

Ao abrir a apresentação dos temas, o deputado federal Moreira Mendes falou sobre as cadeias produtivas e matrizes energéticas. Ele também relatou aos empresários paulistas o progresso de Rondônia, desde a sua chegada no estado quando ainda não existia energia elétrica. “O crescimento do Estado é real. O povo de Rondônia é batalhador e merece esse desenvolvimento econômico que tem gerado empregos, renda e oportunidades para um futuro melhor”, acrescentou.

A segunda palestra foi ministrada pelo diretor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Miguel de Souza, que explanou sobre os investimentos feitos pelo governo federal no Estado, através das obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), principalmente, a construção das Usinas Hidrelétricas de Jirau e Santo Antônio, as quais demandam investimentos da ordem de quase R$ 12 bilhões. Souza apresentou também os projetos das grandes interligações (Tucuruí-Manaus-Macapá, Vilhena-Samuel, Jauru-Vilhena, Usinas do Madeira C1 e C2, Norte Sul III), os eixos de integração hidroviários da América do Sul, as concessões ferroviárias, rodovias federais, obras de restauração e pavimentação da BR-319, ligações entre pólo industrial de Manaus e portos de Ilo e Arica.

Sobre os eixos de integração, expôs o presidente do Sistema FIERO, o engenheiro Denis Roberto Baú. Ele abordou sobre os novos eixos rodoviários “Saídas para Pacífico e Atlântico” que permitem a Rondônia a integração comercial sulamericana, ou seja, a facilidade de escoamento dos produtos rondonienses para penetrarem novos e fortes mercados consumidores como os países andinos, asiáticos e América do Sul. Baú exemplificou a viabilidade do transporte de produtos de Rondônia aos países vizinhos, com relação à redução dos custos de frete e às distâncias menores. “Com as Saídas para o Pacífico e Atlântico, Rondônia torna-se o maior “hubb” brasileiro, deixando de ser o fim da linha para posicionar-se no coração da América do Sul”, explicou o presidente ao defender que as empresas rondonienses devem manter o incremento do intercâmbio comercial com a economia nacional e internacional, exigido pelo mercado globalizado.

Outra vantagem competitiva apresentada aos empresários ficou por conta do presidente do Banco da Amazônia, Abidias José de Souza Junior, que destacou a menor taxa para financiamentos em longo prazo, considerada a mais barata do país. Já as potencialidades foram mencionadas pela secretária-adjunta de Desenvolvimento Socioeconômico do Estado, Maria Emilia da Silva. Os dados apontaram que Rondônia gerou em 2009, 24.875 empregos e, no mesmo período, o PIB superou expectativas do PIB Nacional, com crescimento aproximado de 8%.

Para finalizar a programação de palestras, o secretário de Finanças do Estado de Rondônia, José Genaro, comentou brevemente sobre o incentivo tributário estadual que atinge o desconto de até 85% sobre o Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) e federal que isenta do imposto de renda a pessoa jurídica.

O momento da comitiva de Rondônia com a imprensa paulista ocorreu após os pronunciamentos e, em seguida, foi servido o almoço às autoridades, empresários paulistas e rondonienses e aos demais participantes.

Fonte: Ascom

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões