Porto Velho (RO) segunda-feira, 26 de outubro de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Setor bancário eleva projeção de alta do PIB para 3,54% neste ano, mostra pesquisa da Febraban


Agência O Globo SÃO PAULO - As instituições bancárias aumentaram ligeiramente suas previsões para a expansão da economia brasileira neste ano. Conforme pesquisa realizada pela Federação Brasileira dos Bancos (Febraban) junto a 53 instituições financeiras na primeira quinzena de março, os bancos estimam um crescimento médio de 3,54% para o Produto Interno Bruto (PIB) em 2007. A estimativa é 0,07 ponto percentual inferior ao projetado no mês passado, de 3,47%. Segundo a economista da Febraban, Ana Higa, esse aumento foi impulsionado pelo resultado do PIB de 2006 que superou a previsão dos economistas de mercado. A pesquisa da própria Febraban apontava para uma alta de 2,85% em 2006, e os dados oficiais mostraram expansão de 2,9%. "O otimismo dos analistas pode ser explicado pela expansão dos investimentos que mostrou crescimento de 6,3%", diz. Para o próximo ano, a expectativa é de expansão de 3,60%, acima também da estimativa média apurada em fevereiro, de 3,58%. Quanto aos resultados previstos para cada um dos setores da economia em 2007, as projeções da Febraban para este ano indicam um aumento de 3,62% para o PIB agropecuário, de 3,96% para o industrial e de 2,97% para o de serviços. No levantamento anterior, as previsões eram 3,30%, 3,97% e 2,93%, nesta ordem. No caso das expectativas para a balança comercial, o conjunto de instituições consultadas espera que o volume de exportações alcance US$ 148,10 bilhões, pouco acima da estimativa feita no mês anterior, de US$ 147,03 bilhões. Para as importações, a previsão ficou praticamente estável, passando de US$ 108,05 bilhões para US$ 108,47 bilhões na pesquisa mais recente. A projeção de saldo, portanto, avançou de US$ 38,98 bilhões para US$ 39,63 bilhões (Valor Online)

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões