Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Sem vagas de estacionamento comércio da Calama 'quebra'


Gente de OpiniãoOs comerciantes e moradores afirmam que, desde que foi instituída a proibição de estacionamento de um dos lados da avenida, muitos lojistas estão indo ou planejando ir embora, outros tentam passar o ponto para outro, e, para os que ficaram, o faturamento com as vendas caiu mais de 50%, pois, os consumidores não têm onde parar para realizar suas compras e não há como receber mercadorias. Os moradores reclamam que ficou difícil fazer ações corriqueiras, como receber prestadores de serviços e realizar mudanças. Ao mesmo tempo em que proibiu o estacionamento em vias de maior movimentação, a SEMTRAN, Secretária Municipal do Trânsito, intensificou a fiscalização da avenida enchendo o local de guardas, os famosos “abelhinhas” que ficam multando todo e qualquer veiculo, inclusive do outro lado da rua onde é possível estacionar.


Sem clientes os empresários vivem um pesadelo

Os comerciantes dizem que o pior é que a justificativa de melhorar a fluidez do tráfego de veículos não se concretizou. Um deles afirmou que “O trânsito nunca esteve tão ruim como agora. E isto foi feito sem consulta e nós pagamos o pato: estamos ‘quebrando’ literalmente”. Logo após a proibição, moradores e comerciantes tentaram rever a situação e procuraram a Secretaria Municipal de Transportes, mas, sem ter nenhuma resposta positiva. Na segunda-feira, uma comissão vai procurar a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Rondônia-Fecomércio para que consiga a revisão da medida. Alguns pretendem procurar o  Ministério Público Estadual para pedir que seja instaurado um inquérito contra o Prefeito e o secretário municipal que, no entender deles, “estão atendendo aos interesses das empresas de ônibus somente”, mas, de qualquer forma se pedirá um um inquérito civil para investigar a legalidade da medida.

O secretário de Transportes muncipal, Carlos Gutemberg, havia dito que pode fazer ajustes caso seja comprovado que será melhor para a comunidade da região, assim como para o transporte coletivo, os motoristas e os pedestres, porém, não foi sensível ao problema que afeta enormemente o faturamento das lojas. Um exemplo claro, são os da Padaria Roma ou do Tok Eletrônico, cujo proprietário Márcio Fray, disse que “Estava sendo fechada uma venda significativa quando avisaram o cliente que seu veículo foi multado. Ele foi e não voltou mais. Tenho um número grande de empregados. Como segurá-los sem faturamento? Quem vai pagar os prejuízos que estou tendo?”. Alguns comerciantes pediram para a Fecomércio estudar a possibilidade de entrar com uma ação de “lucros cessantes” contra a Prefeitura de Porto Velho.

Fonte: Fecomércio

 

Gente de OpiniãoQuarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)