Porto Velho (RO) sexta-feira, 17 de agosto de 2018
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Recompra de títulos da dívida externa em 2006 chegou a US$ 15,2 bi


Martha Beck - Agência O GloboBRASÍLIA - O governo brasileiro recomprou US$ 15,2 bilhões em títulos da dívida da externa em 2006. Essas operações permitiram o alongamento desse débito, além da redução do fluxo de pagamentos externos feitos pelo país. Segundo balanço divulgado nesta segunda-feira pelo Tesouro Nacional e pelo Banco Central, as recompras diminuíram o fluxo de pagamentos para o período 2006-2024 em US$ 8,5 bilhões, sendo US$ 6,1 bilhões referentes ao principal da dívida e US$ 2,5 bilhões de juros.Segundo o balanço, a melhora ocorrida no perfil da dívida externa com as operações também aumentou a nota do Brasil junto às agências de classificação de risco. Um indicativo disso seria o fato de o risco país ter caído de 302 pontos-base em janeiro de 2006 - data anterior ao início das recompras - para 188 pontos base em janeiro de 2007, nível mais baixo já registrado na história.As recompras de 2006 foram direcionadas a papéis com vencimento até 2012 e também aos títulos chamados Brady Bonds (da dívida reestruturada). Agora, o governo continuará recomprando títulos da dívida externa independentemente de seu vencimento. Mas desta vez, o objetivo principal será melhorar o perfil da curva de juros do país.

Mais Sobre Economia - Nacional

Caos gerencial de Temer: socorro financeiro é o dobro dos investimentos

Caos gerencial de Temer: socorro financeiro é o dobro dos investimentos

o socorro financeiro do governo federal ao pagamento de dívidas de estados e municípios com a União vai gerar um impacto de R$ 90,3 bilhões nas contas

Dia dos pais tem 2º ano de crescimento das vendas

Dia dos pais tem 2º ano de crescimento das vendas

A EXPECTATIVA PARA AS VENDAS DE RONDÔNIA SÃO MELHROES QUE A MÉDIA NACIONALA Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo-CNC estima q

Banco Central aprova aquisição da XP Investimentos pelo banco Itaú

Banco Central aprova aquisição da XP Investimentos pelo banco Itaú

O Banco Central (BC) aprovou, com restrições e limitações, a aquisição de 49,9% da XP Investimentos pelo Itaú Unibanco. O acordo viabiliza o investime

Efeito cascata: Aumento do STF vai custar R$ 137 mi em Minas

Efeito cascata: Aumento do STF vai custar R$ 137 mi em Minas

Caso o Congresso acate, o reajuste dos ministros do STF vai aumentar a despesa em R$ 10,55 milhões por mês, ou R$ 137,15 milhões, aí somado o décimo-t