Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Queda nas vendas de veículos



Flávia Albuquerque
 Agência Brasil


São Paulo – A queda das vendas de automóveis em abril foi resultado das medidas macroprudenciais adotadas pelo governo, afirmou o presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), Cledorvino Belini. Segundo ele, o aumento dos juros reduziu o ritmo de crescimento do setor, que vinha sendo de quase 12% ao ano e neste ano tem crescimento abaixo de 5%.

De acordo com os dados divulgados hoje (6) pela Anfavea, as vendas registraram queda de 5,5% em abril, na comparação com março. No mês passado, foram vendidas 289,1 mil unidades e em março 306,1 mil. Na comparação entre abril deste ano e o mesmo mês do ano passado, quando foram vendidas 277,8 mil unidades, houve crescimento de 4,1%.

Belini disse que a entidade espera que os números sejam melhores em maio, mesmo considerando que o início do mês ainda esteja devagar e seja prematuro fazer previsão. “A inflação não vai atrapalhar. O consumidor olha a prestação e é isso que mede o crescimento do setor. As vendas a prazo caíram de 66% para 62% e isso mostra a necessidade do maior controle com a inflação”.

Os dados mostram ainda que as exportações tiveram elevação de 13,9% no mês de abril ante março, com a comercialização de 48.674 unidades no mercado externo, ante as 42.724 vendidas em março. Na comparação com o mesmo mês do ano passado, quando foram comercializadas 32.299 unidades houve aumento de 50,7%.

Segundo a Anfavea, o emprego no setor teve aumento de 1% em abril com a contratação de 141.020 pessoas enquanto em março foram criados 139.617 novos postos de trabalho. Na comparação com o mesmo período do ano passado houve aumento de 9,5% nas contratações.

Belini disse que a entidade vai manter a previsão de 5% de crescimento para o setor neste ano e que pretende fazer uma revisão apenas no final do primeiro semestre.

Gente de OpiniãoQuarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)