Porto Velho (RO) quinta-feira, 2 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Produção de Rondônia deve dobrar com a entrega de tratores


Ao todo foram adquiridos 47 veículos pesados (22 já foram entregues), equipados com carreta, grade, roçadeira e distribuidor de calcário, como parte do Projeto Calha Norte, coordenado pelo Ministério da Defesa, no valor de R$ 5,5 milhões, recursos garantidos por meio de emendas do ex-senador Expedito Júnior e do ex-deputado federal, Lindomar Garçom, com complementação do governo do Estado, que ainda ficou responsável pela licitação.

Dividindo o discurso por áreas, como calcário, desmatamento, código florestal e peixes, o governador destacou que o momento era importante considerando-se a atual realidade de Rondônia, Estado que se sobressai em relação aos demais do País com a agricultura familiar, mas que também padece com a carência de investimentos em setores como a industrialização do calcário, cuja produção atual na usina de Pimenta Bueno, estimada em 36 mil toneladas por mês, é insuficiente para atender à demanda. Para suprir essa carência, aumentando a produção para cerca de 80 mil toneladas/mês, Confúcio reforçou que pelo menos R$ 12 milhões estão sendo disponibilizados para uma nova usina. Já os geólogos do Estado têm como desafio descobrir novas minas.

Sobre o desmatamento, ele disse estar triste pelo fato de o Estado liderar o ranking, com destaque para a região de Porto Velho a Guajará-Mirim, incluindo-se a região de Extrema, segundo dados divulgados no final de novembro pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) relativos ao mês de outubro. O governador afirmou que se trata de crime organizado e que para contornar essa situação solicitou à secretária estadual do Meio Ambiente, Nanci Rodrigues, a elaboração de um plano em caráter de urgência com vistas a dar resposta satisfatória ao Ministério do Meio Ambiente. “Não podemos mais desmatar. Temos é que aproveitar o que já foi desmatado”, disse.

Sobre o Código Florestal, que após ser aprovado na noite de terça-feira no Senado retornou à Câmara Federal, o governador sugeriu a criação de uma comissão para analisar os benefícios e desvantagens para o Estado. O resultado será encaminhado ao deputado Moreira Mendes, que se encarregará de fazer as articulações com os demais deputados federais por Rondônia.

O governador ainda anunciou que nesta sexta-feira (9) o ministro da Pesca e Aquicultura, Luiz Sérgio Nóbrega de Oliveira, virá ao Estado fazer a entrega de 10 escavadeiras de tanque-rede, fruto de emendas da deputada federal Marinha Raupp, para ampliar a produção de peixes no Estado. “Isso vai ser muito bom para os produtores de peixes aumentarem sua renda, pois em um hectare de terra é possível garantir lucro em torno de R$ 2 mil”, argumentou, informando que também para dobrar a produção, encaminhará projeto de lei à Assembleia Legislativa propondo o financiamento de tratores com juros pagos pelo Estado.

A entrega de documentos para regularizar pelo menos 60 mil propriedades também é prioridade. Para facilitar esse serviço, o governador sugeriu ao Tribunal de Justiça a redução do valor da escritura para cerca de R$ 50. Hoje gira em torno de R$ 300 a R$ 600.

Os 25 tratores foram entregues a 13 associações de produtores rurais, alguns deles destinados especificamente para contribuir com o fortalecimento das culturas de inhame na região da BR-429; e abacaxi na região de Porto Velho, além de contribuir com o processo de recuperação das áreas degradadas e a incorporação dessas ao processo produtivo.

Os primeiros a receber as chaves das mãos do governador foram os agricultores, Fátima Rosa, presidente do Projeto Jequitibá, que congrega 86 associações, e tem como foco a produção de frangos e macaxeira; e Francisco Lopes, da Associação dos Produtores da Linha 14, que congrega cinco associações com foco na produção de café, feijão, arroz e milho. Segundo Lopes, a última safra resultou em 35 mil sacas de café e com esses investimentos do governador a expectativa é que chegue agora a 50 mil sacas. Já o feijão aumentará de 1.500 sacas para cerca de seis mil.

Fonte: Decom
 

Mais Sobre Economia - Nacional

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões

Ajuda ao MEi será de R$600,  diz presidente Bolsonaro

Ajuda ao MEi será de R$600, diz presidente Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (26) que o auxílio emergencial para os trabalhadores informais durante a pandemia do novo coronavírus será de