Porto Velho (RO) sexta-feira, 22 de junho de 2018
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Primeira TR 'travada' para financiamento habitacional fica em 2,2832%


Agência O GloboBRASÍLIA - O Banco Central (BC) divulgou nesta quinta-feira no sistema de registro da instituição, o Sisbacen, o valor da primeira Taxa Referencial (TR) travada, ou seja, com percentual anualizado fixo: 2,2832%. Com isso, um financiamento pelo Sistema Financeiro Habitacional (SFH) cujo reajuste utilizar a TR travada terá variação anual de no máximo 14,5572%.O conceito de uma TR, que até essa quarta variava obrigatoriamente todos os dias, congelada foi aberta com o pacote habitacional do inicío do mês. Para permitir a adoção de prestações fixas na compra da casa própria, o governo criou três modalidades de correção dos contratos pelo SFH.São elas: TR mais juros de no máximo 12% ao ano (como já era), apenas juros de até 12% ao ano ou TR "travada" mais juros de até 12%. Nos dois últimos casos, as prestações tornam-se fixas e o mutuário sabe extamente o valor dos desembolsos que vai fazer.A TR travada divulgada ontem é para ser aplicada retroativamente para contratos habitacionais fechados entre 1o e 30 de setembro. Nesta sexta-feira, o BC publicará no Sisbacen a taxa que valerá para o mês de outubro.Ela será calculada sempre com base na média da variação diária da TR nos 90 dias antecedentes.

Mais Sobre Economia - Nacional

Publicada lei que altera juros de fundos constitucionais

A lei que altera o cálculo dos juros dos fundos constitucionais de financiamento foi publicada na edição de hoje (20) do Diário Oficial da União.

CNI: confiança do empresário industrial tem maior queda desde 2010

Índice caiu 5,9 pontos em junho frente a maio

Copom inicia hoje reunião para definir taxa Selic

Para instituições financeiras consultadas pelo BC, a Selic deve ser mantida no atual patamar – 6,5% ao ano até o final de 2018

Salmão e filé mignon recebem benefícios fiscais

Salmão e filé mignon recebem benefícios fiscais

O secretário da Receita Federal, Jorge Rachid, afirma, em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, que a estritura tributárias do país sofre com muita