Porto Velho (RO) domingo, 5 de abril de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Prévia: Índice que reajusta aluguel tem alta de 0,23%


Thais Leitão
Agência Brasil

Rio de Janeiro - O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), que serve como referência para reajustes em contratos de aluguel, subiu e ficou em 0,23% na primeira prévia de março. Um mês antes, o indicador havia registrado -0,1%. De acordo com dados divulgados hoje (9) pela Fundação Getulio Vargas (FGV), o IGP-M acumula alta de 0,42% no ano e de 3,03% no período dos últimos 12 meses.

O resultado foi influenciado pela elevação do Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que passou de uma queda de 0,36% no mês anterior para alta de 0,21% neste levantamento. Contribuíram para esse movimento os alimentos processados, que diminuíram o ritmo de queda ao passar de -2,49% para -0,84%, e os materiais e componentes para a construção (de -0,43% para 0,92%). Também ficaram mais caros, no estágio das matérias-primas brutas, as aves (de -7,33% para 3,9%) e a soja em grão (de -0,28% para 2,23%).

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC) também aumentou de 0,16% para 0,25% entre as duas apurações. Cinco das oito classes de despesa apresentaram acréscimos em suas taxas de variação. O principal destaque foi o grupo habitação (de 0,1% para 0,67%), com a maior contribuição partindo do item empregados domésticos (de 0,07% para 2,83%).

Também pesaram mais no bolso do consumidor os gastos com alimentação (de -0,07% para 0,06%), vestuário (de -0,68% para -0,35%), saúde e cuidados pessoais (de 0,27% para 0,33%) e transportes (de 0,16% para 0,19%). Por outro lado, subiram com menos força as taxas de educação, leitura e recreação (de 1,36% para 0,09%), despesas diversas (de 0,6% para 0,17%) e comunicação (de 0,15% para 0,03%).

Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) diminuiu e passou de 0,95% para 0,33%, influenciado pelo custo da mão de obra, que passou de 1,48% para 0,03%. Por outro lado, os materiais, equipamentos e serviços subiram de 0,42% para 0,64%.
 

Mais Sobre Economia - Nacional

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões

Ajuda ao MEi será de R$600,  diz presidente Bolsonaro

Ajuda ao MEi será de R$600, diz presidente Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro afirmou hoje (26) que o auxílio emergencial para os trabalhadores informais durante a pandemia do novo coronavírus será de