Porto Velho (RO) sábado, 19 de setembro de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

PIB cresceu 0,5% no segundo trimestre


Cássia Almeida - Agência O Globo O Produto Interno Bruto (soma de todas as riquezas produzidas no país) cresceu 0,5% no segundo trimestre deste ano em relação ao trimestre anterior, o pior desempenho desde o período de julho a setembro de 2005. A taxa, divulgada nesta quinta-feira pelo IBGE, mostra uma forte desaceleração da economia, já que no primeiro trimestre houve crescimento de 1,3% em igual comparação. O resultado veio ainda abaixo das expectativas do mercado, que esperava um crescimento em torno de 0,7%. O crescimento do PIB no segundo trimestre em relação a igual período do ano passado foi de 1,2%. Um conjunto de fatores afetou o desempenho da economia no segundo trimestre do ano, de acordo com o IBGE. Segundo Rebeca Palis, gerente das Contas Nacionais Trimestrais, a greve da Receita Federal, o real valorizado por muito tempo, paralisações por conta dos jogos da Copa do Mundo, paradas técnicas erm plataformas da Petrobras explicam esse desempenho menor no segundo trimestre: - A greve da Receita Federal prejudizou o comércio exterior. Tanto nas exportações quanto nas importações de insumos necessários à indústria. Aliado a isso, o câmbio valorizado por muito tempo também afetou as exportações que, pela primeira vez, desde terceiro trimestre de 2003, apresentaram queda. Sem contar com menos dias úteis no trimestre - disse Rebeca. De acordo com pesquisa semanal do Banco Central, o mercado espera crescimento de 3,5% para o ano, contra 3,53% estimados anteriormente. O PIB acumulado nos últimos 12 meses terminados no segundo trimestre de 2006 cresceu 1,7% em relação aos quatro trimestres anteriores. No 1º semestre de 2006, houve crescimento de 2,2%, em relação a igual período de 2005. O IBGE também revisou para baixo os dados do primeiro trimestre deste ano. Na comparação com o último trimestre de 2005, a taxa de crescimento nos três primeiros meses do ano foi reduzida de 1,4%, informado anteriormente, para 1,3%. O instituto reduziu também os números do primeiro trimestre na comparação com o mesmo período do ano passado de 3,4%, informado anteriormente, para 3,3%. RETRAÇÃO DA INDÚSTRIA O PIB da indústria brasileira caiu 0,3% no segundo trimestre em relação ao desempenho apurado no início do ano. A agropecuária teve expansão de 0,8%, enquanto o setor de serviços cresceu 0,6%. A formação bruta de capital fixo, um indicador do volume de investimentos no país, recuou 2,2%. As exportações de bens e serviços caíram após 12 trimestres consecutivos de crescimento e tiveram a pior performance desde o primeiro trimestre de 2003, quando registraram queda de -8,2%. De abril a junho, a queda foi de 5,1% na comparação com o volume registrado de janeiro a março. As importações de bens e serviços ficaram estáveis (-0,1%), após um crescimento de 10,4% no primeiro trimestre em comparação com o quarto trimestre de 2005. Considerando a demanda interna, o consumo das famílias, que registrou crescimento de 1,2%, seguido pelo Consumo do Governo (0,8%). Veja ainda outros gráficos comparativos do PIB:

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões