Porto Velho (RO) quinta-feira, 3 de dezembro de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Ouro foi o melhor investimento no mês de julho


Rui Pizarro (Agência O Globo) RIO - No ranking dos melhores investimentos do mês, o ouro acabou ficando com o lugar de maior destaque positivo, ao registrar alta de 2,30% em julho, com o grama cotado a R$ 44,50, na Bolsa de Mercadorias & Futuros. Até sexta-feira passada, a valorização era ainda maior, de 3,95%. A boa perfomance do metal foi devida ao agravamento da crise militar no Oriente Médio e à conseqüente pressão sobre os preços do petróleo, no mercado internacional. - O ouro está com a demanda em alta, seja em termos de commodity, seja como reserva de valor. Em momentos de incertezas, é muito procurado por se tratar de um investimento quase imune a crises - explicou Reginaldo Alexandre, diretor-técnico da Associação de Analistas e Profissionais de Investimentos do Mercado de capitais (Apimec). A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) ficou em segundo lugar, no acumulado do mês, com variação positiva de 1,22%, recuperando-se do fraco desempenho registrado em junho, quando avançou 0,27%. Entretanto, no ano, a valorização acumulada chega a 10,83%. Apesar das oscilações ao longo do mês, fatores como o discurso apaziguador de Ben Bernnake, presidente do Fed (banco central americano), sinalizando o fim do ciclo do aperto monetário no país, além da redução no PIB americano e de bons resultados das empresas, ajudaram as bolsas americanas e, por tabela, a Bovespa. - A fala do Bernanke foi interpretada como uma possibilidade de estancamento do processo de alta de juros, o que tranqüiliza os investidores em relação a uma desaceleração suave do crescimento econômico americano - observou Reginaldo. Ainda acima da taxa de poupança de 0,68%, a quarta melhor aplicação, ficaram os investimentos em renda fixa, com os CDBs prefixados de 30 dias variando 1,17% e ainda atraentes, mesmo com a redução gradual dos juros promovidos pelo Banco Central. O CDI também variou 1,17%. O dólar, em quinto lugar no mês, acumulou alta de apenas 0,46%, encerrou o mês vendido a R$ 2,1760. No ano, entretanto, registra, desvalorização de R$ 6,97%. Todas as aplicações superaram a taxa de inflação do mês que, apurada pelo IGP-M da Fundação Getulio Vargas, registrou alta de apenas 0,18%

Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões