Quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Obama diz que é bom investir no Brasil



Luciene Cruz e Wellton Máximo
Agência Brasil


Brasília – Às 16h04, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, começou a discursar na Cúpula Empresarial Brasil-Estados para cerca de 400 empresários dos dois países. Durante 18 minutos, Obama disse que investir no Brasil é vantajoso para os Estados Unidos, no atual cenário econômico. “Nunca houve momento tão promissor para o Brasil. É a sétima economia no mundo e a que mais cresce”, disse. Com tantos eventos previstos para o Brasil nos próximos anos, como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016, nem a derrota de Chicago na disputa pela sede olímpica fez com que Obama deixasse de pensar nas oportunidades de negócios que os eventos vão abrir.

“Me dói ainda saber que as Olimpíadas vem para cá, não para Chicago, minha cidade natal. Apesar de termos perdido o concurso, os americanos não vão ficar só como expectadores. O Brasil vai gastar milhões de dólares para realizar esse evento e os EUA estão prontos para ajudar com engenharia e tecnologia”, afirmou.

O presidente norte-americano reconheceu a importância do Brasil na economia mundial. “Dizem que o Brasil é o país do futuro. Bem... o futuro chegou. Apesar da incerteza dos últimos dois anos, o Brasil entrou como potência mundial no cenário econômico. Não há nenhuma dúvida que EUA e Brasil se beneficiam com acordos bilaterais. Fortalecendo indústria e comércio o resultado será positivo para ambos países”, afirmou. Ele também atribuiu o resultado positivo ao “trabalho “árduo e à perseverança do povo brasileiro”.

Durante o discurso, Obama defendeu a democracia dos dois países e destacou que pretende ajudar o Brasil a se destacar ainda mais no cenário global. “Os EUA apoiam a emergência do Brasil como potencia econômica. Por isso privilegiamos reuniões como o G20, como lugar de discussões internacionais, apoiamos papel maior para o Brasil no Banco Mundial”, frisou. O presidente dos EUA destacou que o primeiro país a ser visitado por ele, na América Latina, foi escolhido estrategicamente. “Estamos procurando parceria maior”, acrescentou. E disse que está na hora de os Estados Unidos dar ao Brasil o mesmo tratamento dispensado à Índia e China.

No início do discurso, o líder do governo americano lamentou não ter conhecido o carnaval brasileiro. “Lametamos perder a festa, porque viemos alguma semana depois do carnaval. Mas, se tivesse vindo antes, não teríamos trabalhado tanto”, brincou

 

Gente de OpiniãoQuinta-feira, 22 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Quinta-feira, 22 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)