Porto Velho (RO) sexta-feira, 30 de outubro de 2020
×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

O papel da mulher na cadeia do frio


O papel da mulher na cadeia do frio - Gente de Opinião


Desde o início das atividades de logística frigorificada no Brasil, o mercado, de uma maneira geral, foi dominado por homens na liderança. Mas isso vem mudando, e hoje as mulheres também estão presentes nesse segmento predominantemente masculino.

 

Rosemary Panossian é uma mulher que vem ganhando destaque na cadeia do frio. Ela começou a trabalhar aos 16 anos na Companhia Brasileira de Materiais Ferroviários (COBRASMA), depois se formou em educação física e pedagogia, mas acabou encontrando na logística sua verdadeira vocação.

 

Entre os anos de 1989 e 2005 avançou no segmento de varejo e frigoríficos, trabalhando como representante comercial, e logo fundou a Taw Karnes e depois a Vip Carnes, empresas de representação comercial atuantes nos setores frigorificado, de distribuidoras e de açougues, atendendo o Brasil inteiro.

 

Em 2006 fundou a Confiance.Log, sua atual empresa, um operador logístico com foco na armazenagem e no transporte de produtos refrigerados e congelados. Esse segmento ainda tem grandes lideranças encabeçadas por homens, mas isso já está mudando um pouco. “Recentemente comecei a participar de eventos do setor e percebi uma presença feminina maior. Ainda tímida, é verdade, mas significativa. Acredito que as mulheres começarem a ocupar cargos mais altos nesse segmento seja uma tendência e acho importante que essa pauta seja cada vez mais inserida em todos os ambientes da sociedade. Apesar de o meu setor mostrar uma boa aceitação, a importância da mulher na sociedade ainda é vista de maneira diferente em diversos ambientes”, analisa Rosemary.

 

O setor da cadeia do frio é bastante respeitoso, independente do gênero. De acordo com Rosemary, o relacionamento que ela tem com o mercado é muito maduro. “Minha relação com os players do segmento, assim como com os meus clientes e fornecedores, sempre foi muito positiva, e arrisco dizer que alguns deles expressam admiração por mulheres que tiveram motivação para seguir nesse caminho”.

 

Hoje o quadro de colaboradores gerenciais da Confiance.Log é composto 50% por homens e 50% por mulheres. “Todos os nossos colaboradores possuem um espaço aberto. Construímos uma empresa democrática que dá oportunidade e valor a todos. Procuramos inserir valores de excelência e vontade de melhoria na formação, estimulando aprendizado e estudo. Não temos como pauta gênero, classe, religião. Igualdade e valores humanos e humanitários fazem parte do nosso core”, ressalta Rosemary.

 

Planos para o futuro

O ano de 2019 será desafiador para a Confiance.Log, pois será inaugurado um novo centro logístico, maior e ainda mais moderno. “Buscamos sempre aprimorar os nossos processos, entregando excelência e sustentabilidade aos negócios. Vamos continuar trabalhando duro e disponibilizando cada vez tecnologia aos nossos clientes. Além de mais espaço de armazenagem dentro de um ambiente ético e transparente”, finaliza.


Mais Sobre Economia - Nacional

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Corte de recursos do Sistema S pode causar fechamento de unidades e demissão de dez mil

Um documento enviado pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) aos governadores brasileiros revela que o corte de 50%

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

Empresas não prestaram informações sobre admissões e demissões referentes a janeiro e fevereiro

A Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia informa que identificou a falta de prestação das informações sobre admissões