Domingo, 25 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

×
Gente de Opinião

Economia - Nacional

Norte e Nordeste receberam R$ 28,1 bilhões de financiamentos do BNDES até nov



Alana Gandra
Agência Brasil
 

Os desembolsos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), de acordo com os números disponíveis até novembro, estão mais coerentes este ano com o peso relativo das regiões. A análise foi feita hoje (29), no Rio de Janeiro, pelo presidente do banco, Luciano Coutinho.

O Nordeste, por exemplo, teve 16% de participação no total desembolsado entre janeiro e novembro de 2009. Os recursos liberados para aquela região somaram R$ 19,1 bilhões, com aumento de 185%. Para a Região Norte, os financiamentos foram de R$ 9 bilhões, uma expansão de 122%.

“Eu diria que Norte e Nordeste neste ano tiveram um incremento muito forte, melhorando muito a distribuição regional dos financiamentos do BNDES, que eu espero se mantenha em função do deslanche de grandes projetos, como a Ferrovia Transnordestina, os portos de Suape e Pecém”. O Norte e o Nordeste contabilizam 24% do total de liberações do banco até novembro.

“Fico muito feliz de terminar um ano em que houve uma expansão muito forte dos nossos desembolsos na região Norte e Nordeste do Brasil. Um banco de desenvolvimento tem que ajudar a reduzir as desigualdades regionais e de renda no Brasil. Acho que esse é um ano positivo nesse sentido”.

Também para a área social, os desembolsos do BNDES mostraram forte incremento, passando de R$ 2,87 bilhões, em 2008, para R$ 7,88 bilhões no ano de 2009. O crescimento registrado alcançou 175%.

Luciano Coutinho explicou que boa parte desse crescimento de recursos para a área social se deveu ao programa de fortalecimento da capacidade de investimento dos estados, que correspondeu a 39% do total liberado.

Ele salientou, contudo, que mesmo que sejam excluídos os R$ 3,05 bilhões de financiamento para investimento dos estados, ainda é expressivo o crescimento dos desembolsos relativos a saneamento (+17%), desenvolvimento urbano (+24%) e em infraestrutura de saúde (+5%). “São também motivo de orgulho no desempenho da área social do banco em 2009, com crescimento muito expressivo”, disse Coutinho.

Gente de OpiniãoDomingo, 25 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)

VOCÊ PODE GOSTAR

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

Programa Social: Novo Bolsa Família cumprirá teto de gastos, diz ministro da Cidadania

O programa social que pretende substituir o Bolsa Família terá o maior valor possível para o benefício dentro do teto de gastos, disse hoje (9) o mi

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

Banco do Brasil lança dois programas de desligamento incentivado

O Banco do Brasil (BB) anunciou nesta segunda-feira (11) dois programas de desligamento incentivado. A expectativa é que a adesão chegue a 5 mil fun

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Entre vinhos e lagostas Lewandowski instaura o caos + Não há empregos sem empresas

Não há empregos sem empresasEm 1985, a inflação no Brasil atingiu o valor de 242,23%. Em 1986, com receio da aceleração descontrolada da inflação, o g

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

MEI: Quem terá direito ao vale de R$600 e como pedir? + COVID19 no Brasil: cuidados

COVID19 no Brasil: cuidadosNa tentativa de conter a disseminação do novo Coronavírus (COVID19), diversos países do mundo reforçaram suas medidas de is

Gente de Opinião Domingo, 25 de fevereiro de 2024 | Porto Velho (RO)